Simulação de incêndio em escola alerta: o que fazer em situação de risco

Ação faz parte do programa Vida Segura

As sirenes apitam avisando que há uma emergência em curso nas instalações. O que fazer? Especialistas em segurança do mundo inteiro conhecem uma verdade sobre esse tipo de situação de perigo na vida real: enquanto o pânico pode agravar os danos materiais e humanos em um evento fortuito, a calma aliada ao conhecimento de uma rota segura de saída reduzirá os estragos e salvará as vidas.

Com o objetivo de preparar os estudantes e colaboradores para agirem com segurança, calma e agilidade em situações de sinistro e emergência, o Colégio Marista Asa Norte realizou uma simulação de evacuação, nesta semana. A iniciativa integra um dos eixos do programa Vida Segura e envolveu todos os estudantes e educadores em um treinamento prático que imitou, da forma mais semelhante possível, uma situação realista.

Para o diretor-geral do Colégio, Luiz Gustavo Mendes, a avaliação deste primeiro exercício é positiva, visto que as equipes concluíram a evacuação antes do tempo determinado. “Nós fizemos uma avaliação muito positiva de tudo que aconteceu, conseguimos, no turno da manhã, concluir toda a simulação, que envolve  a evacuação dos prédios, chegada ao ponto de encontro e conferência de todos os espaços, em nove minutos e 20 segundos. Já no turno vespertino, esse tempo reduziu para cinco minutos e 37 segundos. Isso é fruto de muito trabalho e treinamento, principalmente, por parte dos estudantes que, ao longo das últimas semanas, vêm recebendo toda uma orientação e realizando os treinamentos de evacuação, de direcionamento e de ocupação de espaços para que isso pudesse acontecer da melhor forma possível”, ressaltou.

Além das simulações de evacuação, o Vida Segura envolve ações como formação dos educadores para situações de emergência, cursos de primeiros socorros, treinamentos, além de manutenções sistemáticas e preventivas dos equipamentos e instalações.  A atividade foi planejada com o apoio das equipes líderes do Colégio e da Rede Marista, e contou com o acompanhamento da brigada de incêndio da instituição. O objetivo é incentivar a cultura da segurança no colégio, protegendo a vida de toda a comunidade escolar. 

“O que se busca é aplicar uma cultura prevencionista, em nível de primeiro mundo, na qual em uma emergência real todos saibamos o que fazer na prática da evacuação, a fim de que se evite um dano maior, especialmente, para a vida”, afirma o chefe da brigada do colégio, Tenente-Coronel Augusto Oliveira. Para ele, o comportamento dos estudantes foi fantástico e de maneira coordenada. “Nós tivemos êxito no abandono total da edificação sem nenhum risco de machucar qualquer estudante, bem como as pessoas que prestam serviço nesta unidade”,  finalizou. 




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem