Política

CPI do Feminicídio ouve secretário de Segurança Pública na próxima segunda-feira

Integrantes da CPI também aprovaram audiência pública no dia 9 de dezembro para debater com especialistas a lei do feminicídio e seus efeitos

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Feminicídio da Câmara Legislativa do Distrito Federal vai ouvir na próxima segunda-feira (25), a partir das 16h, o secretário de Segurança Pública, Anderson Gustavo Torres. Este será o primeiro depoimento colhido pela CPI, que aprovou o requerimento na tarde desta segunda-feira (18). O próprio secretário se colocou à disposição para colaborar com os trabalhos da Comissão.

Também hoje os integrantes da CPI aprovaram a realização de uma audiência pública no dia 9 de dezembro, às 9h, para debater com especialistas a lei do feminicídio e seus efeitos. Segundo o relator da CPI, deputado Fábio Felix (Psol), a intenção é promover um debate "exploratório" com diversos especialistas sobre o assunto. A Comissão aprovou ainda uma resolução regulamentando os procedimentos de funcionamento do colegiado.

Presidência – A reunião foi conduzida pelo vice-presidente, deputado Cláudio Abrantes (PDT), já que o cargo de presidente ficou vago com a saída da deputada Telma Rufino, que deixou de exercer o mandato legislativo como suplente. Abrantes explicou que aguardará que o bloco parlamentar DF Acima de Tudo faça a indicação do seu novo representante na Comissão para convocar uma nova eleição para a presidência.

A deputada Arlete Sampaio (PT) ponderou que a escolha do novo presidente seja feita por meio de consenso, a partir da indicação do novo integrante.

O deputado Fábio Felix lamentou o registro de mais um caso de feminicídio no DF no último final de semana, aumentado para 31 crimes desta natureza registrado somente neste ano.

Postar um comentário

0 Comentários