Política

DF deixou de arrecadar cerca de R$ 1,6 bilhão referentes ao Imposto Sobre Serviços (ISS), entre os anos de 2013 e 2017 de bancos



“Esquecimento” de bancos causa prejuízo bilionário ao DF. O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos-DF), convocou os demais distritais a se debruçarem sobre o tema, uma vez que o GDF teria deixado de arrecadar 1,6 bilhão entre 2013 e 2017

Foto: Renato Alves.

Levantamento realizado por técnicos que atuam junto ao deputado Delmasso (Republicanos) revelou que o Distrito Federal deixou de arrecadar cerca de R$ 1,6 bilhão referentes ao Imposto sobre Serviços (ISS), entre os anos de 2013 e 2017. "Se projetarmos para os próximos período, esse número pode bater os R$ 2,5 bilhões", prosseguiu o parlamentar, ao revelar o impacto do que denominou "esquecimento" das agências bancárias aqui sediadas, responsáveis por informar ao Fisco sobre as contas das quais deve ser cobrado o tributo.

"Vejam o tamanho do prejuízo aos cofres públicos por causa desse ‘esquecimento' dos bancos", afirmou, convocando seus colegas, durante a sessão remota da Câmara Legislativa desta quarta-feira (5), a tratar da questão. "Vamos ficar inertes e aceitar essa situação?", indagou. Na sessão de ontem, o parlamentar referiu-se à CPI da Câmara de Vereadores de São Paulo que concluiu pela sonegação nesses mesmos moldes na maior cidade do país.

Durante a sessão extraordinária remota desta terça-feira (4), o deputado Delmasso (Republicanos) disse que ficou "abismado" com o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação Tributária da Câmara de Vereadores de São Paulo, a qual revelou que diversos bancos, a exemplo do Itaú e do Santander, sonegaram cerca de R$ 3,8 bilhões em Imposto sobre Serviços (ISS). O trabalho da CPI resultou no indiciamento de 110 diretores e executivos de bancos, e o pagamento retroativo do montante referente à sonegação tributária relativa aos quatro anos investigados pela comissão.
A fim de verificar se prática similar ocorre no DF, o deputado anunciou ter protocolado um pedido de auditoria especial na arrecadação de ISS de bancos e financeiras do Distrito Federal junto ao Tribunal de Contas. Segundo Delmasso, existem cerca de 296 agências bancárias no DF e caso haja sonegação tributária, ele vai sugerir a abertura de uma CPI na CLDF para investigar o assunto.Durante a sessão extraordinária remota desta terça-feira (4), o deputado Delmasso (Republicanos) disse que ficou "abismado" com o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação Tributária da Câmara de Vereadores de São Paulo, a qual revelou que diversos bancos, a exemplo do Itaú e do Santander, sonegaram cerca de R$ 3,8 bilhões em Imposto sobre Serviços (ISS). O trabalho da CPI resultou no indiciamento de 110 diretores e executivos de bancos, e o pagamento retroativo do montante referente à sonegação tributária relativa aos quatro anos investigados pela comissão.
A fim de verificar se prática similar ocorre no DF, o deputado anunciou ter protocolado um pedido de auditoria especial na arrecadação de ISS de bancos e financeiras do Distrito Federal junto ao Tribunal de Contas. Segundo Delmasso, existem cerca de 296 agências bancárias no DF e caso haja sonegação tributária, ele vai sugerir a abertura de uma CPI na CLDF para investigar o assunto.

Postar um comentário

0 Comentários