Política

Porque brasileiro não liga para mofo? Especialistas respondem!



Correção de problemas causados por mofo e umidade podem custar caro


Foto: Paulo Melo.

Com a pandemia e o isolamento social, houve um aumento no número de reformas em casa, seja por necessidade de reparo aos danos já existentes ou por vontade de renovar. Porém, a parte de impermeabilização durante uma reforma não costuma ser lembrada, normalmente ela é subestimada e negligenciada.

Quem já teve oportunidade de assistir a algum episódio do programa Irmãos à Obra, um dos principais sucessos da TV Paga no mundo, pode ver o quanto eles ficam preocupados quando encontram uma casa com umidade ou mofo. Para eles é um verdadeiro perigo não ter um projeto de impermeabilização seguro, o que está corretíssimo. Mas porque aqui no Brasil essa etapa do projeto muitas vezes é deixada de lado?

A explicação mais próxima é a cultural ou monetária, o que não se sustenta. Dados indicados pelo Instituto Brasileiro de Impermeabilização (IBI) dão conta de que para reparar uma obra sem um projeto de impermeabilização pode custar cerca de 20% do valor total da construção, enquanto estima-se que o com a vedação adequada, no momento da construção, o valor gire em torno de 2% a 3% do investimento total.

Dentre os problemas mais comuns em uma construção ou reforma, é possível indicar a infiltração de água como a mais frequente. Ela causa várias manifestações patológicas para edificação, bem como o aumento na conta de água.

Outro caso muito comum, principalmente para quem mora em apartamento, é a infiltração do vizinho de cima. Se o teto do banheiro, varanda, cozinha ou lavanderia estiver mofado ou com bolhas, é possível que o apartamento de cima esteja com infiltração. É importante também avaliar rejuntes e rachaduras que podem gerar umidade e que acabam passando para a unidade abaixo.

Agora, se a parte inferior de um imóvel estiver mofando, é bem provável que exista um problema sério de impermeabilização na parede ou chão. Esta intercorrência é comum em edificações brasileiras e acabam por não serem corrigidas, o que pode acarretar graves problemas de saúde para toda a família, em especial aos idosos e crianças.

É importante ressaltar que o mercado disponibiliza uma série de produtos específicos para cada patologia da cabeça aos pés de uma obra, e possui uma cadeia de profissionais preparados para fazer a correta aplicação. O Brasil possui, ainda, várias normas que exigem a implementação de um projeto de impermeabilização. Portanto, ao construir ou reformar, tenha o acompanhamento de um engenheiro ou arquiteto que ficará encarregado de cumprir com todas essas exigências.

Sobre o IBI
O IBI – Instituto Brasileiro de Impermeabilização, fundado em 15 de abril de 1975, é uma entidade técnica sem fins lucrativos, que tem como finalidade principal o estudo, a pesquisa, o desenvolvimento de produtos, serviços de sistemas de impermeabilização e/ou segmentos afins, tais como reabilitação de estruturas, concreto, dentre outros, sempre ligados à construção civil.


Na qualidade de referência técnica em impermeabilização e segmentos afins, constitui-se naturalmente como o fórum nacional de normalização do setor, congregando em seu quadro associativo os diversos agentes da cadeia produtiva, tais como: fabricantes, aplicadores, distribuidores/revendedores, projetistas/consultores, construtores/consumidores, entidades de classe, instituições públicas ou privadas, pessoas físicas e sócios fundadores.

Postar um comentário

0 Comentários