Política

Ibaneis toca 400 obras simultaneamente em todo DF e gera mais de 20 mil empregos

 


Obras pra melhorar a qualidade de vida das pessoas e gerar empregos para reduzir o impacto da crise da Covid-19. Já são mais de 393 obras, entre finalizadas e em execução, com investimentos de mais de R$ 2,2 bilhões, criando renda e milhares de empregos



Em menos de dois anos, o Governo do Distrito Federal coleciona um quadro de 393 obras, entre concluídas e em execução. São R$ 2,269 bilhões investidos, pagos ou contratados, para dar mais qualidade de vida à população. Mesmo durante a pandemia, o ritmo não diminuiu e a máquina pública se esforçou para não deixar a cidade parada. Entre as ações, estão intervenções em água e esgoto, urbanização, iluminação, desenvolvimento rural, viadutos e muita dedicação à qualidade de vida.

Somente neste ano, 116 obras foram concluídas e entregues – totalizando R$ 407,229 milhões investidos. São destaques três unidades básicas de saúde (UBS), a nova Ponte do Bragueto e a praça da Galeria dos Estados, bem como a ampliação do balão de saída de Águas Claras, a entrega de três estações do Metrô – Estrada Parque, 106 e 110 Sul –, a reforma do Terminal Rodoviário de Sobradinho e as melhorias do Mercadão do Núcleo Bandeirante – demandas antigas das comunidades dessas regiões, além da Galeria dos Estados, no Eixo Rodoviário Sul. O GDF ainda inaugurou um novo canal de abastecimento em Vargem Bonita e a Praça dos Direitos do Itapoã.

Trabalho intenso
Atualmente, há mais de cem intervenções em andamento, com recursos que somam R$ 1,885 bilhão. Desses trabalhos, destacam-se sete unidades de pronto-atendimento (UPA) e cinco novas UBS; a recuperação da Avenida dos Pioneiros, no Gama; a reforma das tesourinhas do Plano Piloto; o recapeamento da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig); o túnel de Taguatinga e as diversas melhorias de urbanização e drenagem em Vicente Pires. Também seguem as construções de calçadas, de ciclovias e reformas de pontos importantes da capital, como a W3 Sul. Juntas, essas obras geram mais de 7 mil empregos diretos e indiretos.Obras do Túnel de Taguatinga | Foto: Paulo H Carvalho/Agência Brasília

Das entregas de 2019, há ainda as construções de centros de educação da primeira infância (Cepi) e execuções e manutenções de calçadas. E vem mais por aí. Entre tantas outras intervenções, estão previstas para começar em breve as melhorias no Setor de Rádio e TV Sul, as reformas das demais quadras da W3 Sul, a transformação da Avenida Hélio Prates e o viaduto do Recanto das Emas.

“O Distrito Federal não parou sequer um minuto”, ressalta o governador Ibaneis Rocha. “Mesmo em épocas ruins, temos que manter a cabeça erguida, mostrando para a população que tudo vai ter uma saída. Estamos fazendo obras em todas as cidades para empregar mais e mostrar que, se 2020 foi difícil, 2021 vai ser um ano bem melhor. Vamos trabalhar cada vez mais.”

Por sua vez, o secretário de Economia, André Clemente, acredita que, após a crise provocada pela pandemia, o DF terá um legado por ter se esforçado em não deixar a cidade parar. “Acreditamos que a questão epidemiológica é uma das vertentes de gestão dessa crise”, avalia. “A outra é a questão social, de assistência, de desemprego, de fome. A terceira é a onda econômica. Se mantivermos os gastos públicos em dia, a segurança jurídica, a confiança econômica dos setores, vamos voltar a crescer mais rápido no ano que vem”.

As obras são fator importante para enfrentar o desemprego – um grave reflexo da pandemia, como aponta o secretário de Obras, Luciano Carvalho. “A construção civil é um dos pilares para a retomada dos empregos, uma vez que emprega muito e emprega rápido”, pontua. “Esse é um dos motivos pelos quais não estamos medindo esforços para tirar do papel inúmeras obras”.

Acompanhamento constante
O monitoramento das obras de todos os órgãos do GDF é realizado rotineiramente pela Secretaria de Governo. “Apesar de todas as dificuldades por causa da pandemia, o governo tem focado em todas as regiões administrativas, sem contar as ações de zeladoria”, aponta o titular da pasta, José Humberto Pires.

“O cuidado com a cidade para mantê-la conservada, além de obras que são fonte de emprego e renda, não parou”, assegura o secretário. “Estamos usando tudo o que tem de recursos federais, de emendas parlamentares, refazendo convênios e investindo nas cidades”.

O diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite, destaca ainda o papel fundamental da companhia nesse processo de cuidado e busca de melhorias para as cidades. “Atuamos em duas vertentes: mantemos a cidade limpa, organizada e em funcionamento com zeladoria diuturna nas cidades, a partir dos programas Cidade Sempre Viva e GDF Presente”, enumera. “Também trabalhamos nas obras de edificação e urbanização em todas as cidades. Nada disso pode parar, porque atende às reivindicações da população e traz aumento da oferta de emprego e renda”




















Fotos: Renato Alves.

Postar um comentário

0 Comentários