Política

Como a LGPD afeta a vida do cidadão

 Medidas simples ajudam a preservar dados pessoais


A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) acaba de entrar em vigor e, embora esteja ligada às empresas que possuem as informações, vai afetar diretamente a vida dos cidadãos. Hoje em dia, qualquer organização pode solicitar diversas informações aos clientes, ainda que essas informações/dados não tenham relação com os serviços oferecidos por ela. Muitos desses dados pessoais eram fornecidos sob a promessa de confidencialidade, entretanto, acabam sendo comercializados sem o devido consentimento dos clientes, causando ainda uma série de transtornos, como envio de spams em e-mails, telemarketing etc. A lei surgiu com a necessidade de justamente evitar estes problemas.

A principal dúvida dos consumidores é se, de fato, a lei vai proteger seus dados de forma segura, sem vazamentos. Segundo Luciana Sterzo, superintendente jurídica da Tecnobank, o que se espera para os cidadãos é que o tratamento desses dados finalmente seja feito com medidas de segurança. “São medidas técnicas e administrativas, aptas a proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou qualquer forma de tratamento inadequado ou ilícito”, explica. 

De modo geral, a ideia é tornar a vida das pessoas mais privada e com menos invasores indesejados. "De qualquer forma, é importante também que os brasileiros comecem a rever seus modos de exposição, pois muita gente costuma deixar livres seus dados por conta própria em suas redes sociais, como telefone, e-mail e até endereço, o que dificulta ainda mais a preservação dessa privacidade tão buscada por todos", ressalta Luciana.

Sendo assim, a grosso modo, o consumidor passa a ter mais proteção. Mas, como isso vai acontecer? Indiferente de ter uma lei em vigor ou não, é importante seguir algumas dicas para evitar o acesso indesejado aos dados pessoais.

  1. Cuidado com as informações passadas em redes sociais e aplicativos de relacionamento: é costume expor informações demais nas redes sociais e isso pode, sim, prejudicar. Cuidado com os conteúdos postados (check-in em endereço residencial, telefones e endereços em seu perfil, datas de nascimento, documentos em geral, saber quais locais públicos você costuma frequentar e fotos de crianças com uniformes escolares), pois eles podem, muitas vezes, ser grandes pistas para intrusos.

  2. A segunda dica pode até ser um complemento de segurança para a primeira: busque, ao máximo possível, gerenciar as configurações de privacidade das redes e buscadores usados. Filtre o acesso e a utilização dos dados pelas empresas, pois isso dificulta a descoberta dos invasores.

  3. Cuidado com os aplicativos de celular e também com acessos à internet por computador. Não aceite as políticas de privacidade sem ler totalmente e entender se aquilo pode acabar invadindo seus dados para uso em outros fins.

  4. Atente-se às sugestões de cadastros em restaurantes, lojas diversas, mercados e até mesmo via telefone. Evite preencher muitos cadastros, pois quanto mais informações fornecer, você mesmo pode ajudar a fazer com que seus dados sejam usados para outros meios.

  5. Não use wi-fi público para acessar aplicativos de bancos, pois há um grande risco de que seus dados sejam vistos por algum monitoramento. Caso seja inevitável usar a rede compartilhada, procure instalar um app de VPN (software virtual privado que praticamente impossibilita o acesso a seus dados na internet) no celular ou computador. 



____________________________

Sobre a Tecnobank

A Tecnobank é uma empresa brasileira de tecnologia para segmentos de negócios, que desenvolve soluções agregadas que geram segurança e agilidade aos processos eletrônicos dos segmentos bancário, financeiro e de veículos. Homologada pelos órgãos executivos de trânsito, é autorizada a realizar consultas às bases oficiais de informações sobre condutores (Renach), veículos (Renavam) e infrações (Renainf) do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A prevenção e o combate a fraudes, corrupção e a todos os atos que possam representar desvios em relação ao código de conduta da empresa, bem como às normas existentes, são prioridades da Tecnobank, que possui um programa rigoroso de compliance, desenvolvido em parceria com a Warde Advogados, um dos principais escritórios especializados em compliance no Brasil, com consultoria direta do ex-ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão da Controladoria-Geral da União, Valdir Moysés Simão, e do ex-diretor geral da Polícia Federal do Brasil, Leandro Daiello Coimbra. Outra prioridade da empresa é o bem-estar, saúde e segurança de seus colaboradores, o que rendeu à Tecnobank o selo Great Place to Work (GPTW).


Postar um comentário

0 Comentários