Política

Hutrin promove ações para campanha Maio Amarelo em prol de um trânsito mais seguro

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil ocupa o 4° lugar em número de acidentes do continente americano. Atenção e cuidado podem salvar vidas


Foto: Divulgação


 

O mundo atualmente enfrenta vários desafios, e a imprudência no trânsito continua sendo uma das principais causas de fatalidades nas ruas e estradas. Para conscientizar a população, o Movimento Maio Amarelo ressalta a importância dos devidos cuidados na hora de se locomover, seja como pedestre, motorista ou passageiro em veículos.

 

Para reforçar os cuidados que devemos ter no trânsito o  Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), por meio da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA) e do Serviço Especializado em Engenharia e Medicina do Trabalho (SESMT), realizou ações para reforçar boas práticas que garantem uma maior segurança no trânsito.

 

De acordo com o Técnico em Segurança do Trabalho Carlos José Alves, a campanha de conscientização tem como objetivo promover a empatia e a humanização através das atividades cotidianas dos profissionais da unidade. “Trabalhamos com as atividades do dia a dia para falar sobre o Maio Amarelo, como por exemplo, a forma como os colaboradores param seus veículos no pátio do hospital. Orientamos uma melhor forma de estacionar para garantir a segurança e o respeito dos demais usuários”.

 

Para complementar as ações, foram entregues aos colaboradores laços amarelos que são símbolos da campanha. Além disso, folders de cunho educativo com o tema: “Respeito e Responsabilidade: pratique no trânsito e nos seus comportamentos” estão sendo entregues para todos os profissionais nesta quarta-feira, 26.

 

A campanha conta também com inspeções que serão realizadas periodicamente no estacionamento da unidade deixando um bilhete de atenção nos veículos daqueles que não cumprirem as regras, de forma a conscientizar os colaboradores a manterem um ambiente de trabalho seguro e sem acidentes.

 

O técnico também ressalta que o momento em que estamos vivendo exige ainda mais respeito e responsabilidade de todos. “Nossas atitudes refletem em todas as pessoas que estão ao nosso redor. Muitas vezes nem percebemos que o que estamos fazendo pode causar riscos a quem está ao nosso lado. É preciso colocar a necessidade de a sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamentos seguros e responsáveis, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos”, afirma Carlos José.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil ocupa o 4° lugar em número de acidentes do continente americano. São 47 mil mortes anuais e mais de 400 mil pessoas com sequelas. A terceira Conferência Global da Organização das Nações Unidas (ONU), sobre Segurança no Trânsito, realizada em fevereiro de 2020, em Estocolmo, definiu os anos de 2021 a 2030 como a Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito, cuja meta é a redução de, pelo menos, 50% de lesões e mortes no trânsito no mundo inteiro.

 

Maio Amarelo

Criado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), o Movimento Maio Amarelo foi inspirado no programa “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”, da ONU, que decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito em 11 de maio de 2011. O objetivo de ambas as campanhas é reduzir o número de acidentes. Um estudo feito pela OMS indicou 1,35 milhão de mortes no trânsito mundial em 2018.

 

A cor amarela foi escolhida por ser a cor da advertência no trânsito. Placas amarelas alertam ao motorista sobre possíveis problemas à frente. A cor amarela do semáforo traduz-se em atenção. Portanto, o amarelo é hoje o sinal de alerta no trânsito de todo o mundo.

 

Assessoria de Comunicação – Hospital Estadual de Urgências de Trindade (Hutrin)

Aline Marinho (11) 95484-9927 – aline@ecco.inf.br

Camila Braunas (62) 99538-5680 – camila@ecco.inf.br

 

Postar um comentário

0 Comentários