LBV leva Esperança e Solidariedade aos povos tradicionais quilombolas do nordeste de Goiás

 


A Legião da Boa Vontade (LBV) continua socorrendo as populações mais vulneráveis afetadas pela pandemia do novo Coronavírus em todas as regiões do país. Localizada na região nordeste de Goiás e ao norte da Chapada dos Veadeiros, a cerca de 500 km de Goiânia e a 320 km de Brasília, Cavalcante é um dos maiores municípios goianos e também um dos mais antigos de Goiás. A LBV, que já esteve este ano no município, retornou para entregar mais 7 toneladas em donativos para amparar as famílias quilombolas da região.

 

A iniciativa, que faz parte da campanha LBV — SOS Calamidades, distribuiu, no dia 30 de junho, 200 cestas de alimentos não perecíveis, 200 kits de higiene e limpeza, 600 máscaras de proteção facial, 400 kits de higiene bucal (para adultos e crianças), além de roupas novas. Foram beneficiadas famílias em situação de extrema pobreza e insegurança alimentar das comunidades Quilombolas Kalunga que residem nos povoados de Engenho II, Maiadinha, Vão do Moleque, Prata e Vão de Almas.

 

Entre serras, morros, rios, desfiladeiros com até 900 metros e outros desafios, a Caravana da Boa Vontade conseguiu levar a Solidariedade e a Esperança a essas famílias esquecidas em uma região remota e de difícil acesso.

 

Geovane Moreira é responsável por alimentar as 5 pessoas da sua família: “Pra sobreviver a gente vive, planta sua rocinha, colhe um milho, colhe um arroz, colhe um feijão, mesmo um pouco que cê colhe vai dando pra viver (...) a gente que não tem nenhum salário (ganho fixo), a gente sobrevive desse jeito.

 

“A gente fica muito feliz e a gente agradece cada um de vocês que chegou aqui na nossa porta. Uma cesta dessa que eu ganhei já me adianta muito, eu agradeço muito... a gente fica muito alegre pelo que a gente recebe aqui, porque aqui realmente é muito difícil.” Afirmou Elisa dos Santos, mãe de dois filhos.

 

90% da comunidade Kalunga está imunizada contra a Covid-19, segundo dados da Secretaria de Saúde de Cavalcante/GO que informa que eles fazem parte do Plano Emergencial de imunização para os indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais, mas as famílias que vivem nesses pequenos povoados sofrem do isolamento socioassistencial, uma vez que quase não chega itens e benefícios essenciais para sobrevivência.

 

Desde o início da pandemia, em março de 2020, o trabalho humanitário da LBV foi intensificado, com o intuito de amenizar os impactos sociais e econômicos gerados pela cise sanitária. Graças à sua doação mensal, milhares de famílias brasileiras conseguem se alimentar e se proteger do vírus neste momento tão complicado.

A campanha LBV — SOS Calamidades continua e as doações podem ser feitas no site www.lbv.org.br ou via PIX, pelo e-mail: pix@lbv.org.br. O resultado da campanha pode ser conferido no endereço @LBVBrasil no Instagram e no Facebook.

Postar um comentário

0 Comentários