Greenplac investe para atender aquecimento dos segmentos imobiliário e decoração, diz José Maurício Caldeira da Asperbras

A companhia, que acaba de ampliar suas linhas de placas de MDF, dispõe de um moderno Centro de Distribuição no interior paulista, segundo José Maurício Caldeira

José Maurício Caldeira, da Asperbras. Foto: Divulgação.

Em pleno funcionamento na cidade de Mirassol, no Noroeste paulista, o Centro de Distribuição e Logística da Greenplac conferiu à companhia maior capilaridade e presença no mercado de placas de MDF, um dos fatores que a tornaram um dos principais players do segmento do país apenas três anos após a sua inauguração. Nesse meio tempo, a empresa, subsidiária do Grupo Asperbras, vem trabalhando continuamente na consolidação da marca. “A Greenplac investe em logística, novos produtos e sustentabilidade para atender o aquecimento dos segmentos imobiliário e decoração”, destaca José Maurício Caldeira, da Asperbras. “Hoje, tornou-se uma referência de modernidade e qualidade no mercado brasileiro”, completa.

Acionista e membro do Conselho de Administração da Asperbras, Caldeira ressalta o planejamento criterioso dos passos que a Greenplac está empreendendo para sua expansão e verticalização de processos, tendo como meta a autossuficiência, oferta de produtos e serviços inovadores e sustentáveis. “A Greenplac é o negócio mais recente da Asperbras. Sua performance demonstra um pouco do nosso modo de atuar nos diversos segmentos nos quais estamos presentes”, sublinha Caldeira.

O Centro de Distribuição (CD) para além de um local para acúmulo de mercadorias é, na verdade, um conceito, cuja proposta é o alinhamento entre produção, transporte e armazenagem, de forma que cada uma dessas etapas contribua para o funcionamento da outra. Portanto, o centro é um local onde são armazenados produtos já com uma destinação certa, e em quantidades suficientes para atender às expectativas locais. Na verdade, o centro executa as funções de uma espécie de entreposto, onde os profissionais envolvidos desenvolvem estratégias administrativas e de vendas, e não simplesmente a administração de um estoque. “Essas características tornam o Centro de Distribuição de Mirassol uma peça fundamental na logística da Greenplac”, analisa José Maurício Caldeira.

A estrutura de produção e comercial da Greenplac se adaptou rapidamente a uma nova realidade de mercado, em que o aquecimento do setor imobiliário aumenta também a demanda por materiais de construção, setor que cresceu em faturamento 22,6% em março de 2021 quando em comparação ao mesmo período de 2020, segundo dados da Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção).  Um dos impulsionadores desse movimento, a pandemia da Covid-19, influenciou a maior permanência das famílias dentro de casa.

Segundo a ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas, Flores e Têxtil), esse movimento também resulta em uma mudança comportamental, de valorização e embelezamento dos ambientes familiares, o que demanda produtos de alta qualidade estética, como as diversas linhas produzidas pela Greenplac.

O INÍCIO

Quando abriu as portas em Água Clara (MS), município de 15 mil habitantes, a companhia mudou a vida do local, trouxe empregos e movimentou a economia regional ao trazer a mais moderna fábrica de MDF do país. Os mais de R$ 600 milhões de investimento inicial para trazer a tecnologia alemã Siempelkamp foram um marco na criação da empresa. Mas os planos de consolidação seguiram em frente dentro de um cronograma detalhado.

“A Greenplac já nasceu pensando grande. Logo no de início de atividades, no segundo semestre de 2018, cumpriu a meta de produzir 250 mil metros cúbicos de MDF por ano”, afirma José Maurício Caldeira. Nas etapas seguintes, a companhia pretende instalar uma nova linha de produção, que agregará entre 600 mil e 700 mil metros cúbicos do produto.

A ampliação será incorporada à fábrica sem necessidade de obras, pois a construção da unidade já contemplava a introdução de mais duas linhas produtivas. Simultaneamente à aquisição de maquinário importado da Alemanha, foram plantados mais de 17 mil hectares de eucalipto e promovida a contratação e formação de equipes altamente especializadas, treinadas pelo SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) do Mato Grosso do Sul. Entre empregos diretos e indiretos, foram abertas 1.100 novas vagas de trabalho na região.

ENERGIA LIMPA

A energia utilizada em seu processo produtivo faz parte das preocupações da empresa. A Greenplac foi idealizada para funcionar a partir do uso do eucalipto de florestas plantadas pelo próprio grupo, em uma iniciativa que preserva o ambiente. Além disso, a Asperbras instalou uma usina termelétrica de biomassa em Guarapuava (PR), que funciona a partir da queima de rejeitos da indústria madeireira da região. A energia limpa obtida nesse processo equivale ao que é utilizado na produção de MDF. Com o resultado da venda da eletricidade, a empresa contrata, no Mato Grosso do Sul, energia suficiente para o funcionamento da indústria.

RUMO À AUTOSSUFICIÊNCIA

A busca da autossuficiência vem sendo perseguida pela Greenplac desde sua inauguração, por meio do uso de madeira de plantio da própria Asperbras e energia limpa. Desde 2020, a empresa iniciou a implantação de uma fábrica de resina e outra de formol, instaladas dentro do complexo industrial de Água Clara. “Os dois insumos são indispensáveis na produção de MDF e permitem que a companha seja produtora de cerca de 90% dos componentes utilizados na fabricação das placas”, reforça José Maurício Caldeira. Com isso, a Asperbras também realizou sua primeira incursão na indústria química.

Para complementar a expansão do complexo industrial, a empresa se prepara para implantar uma nova prensa de revestido, com capacidade de produção de 6 mil metros cúbicos por mês. O novo equipamento ajudará no aumento da produção de MDF revestido. Do lado de fora, a companhia ampliará o espaço da expedição para mais 8.500 m², facilitando assim a entrada e saída dos caminhões de produtos e agilizando o seu processo logístico.

CERTIFICAÇÕES DE PESO

Ao longo de 2020, a empresa finalizou o processo de auditoria, conquistou a recomendação e, no final do ano passado, a certificação FSC (Forest Stewardship Council). Concedido pelo Conselho Brasileiro de Manejo Florestal, o selo reconhecido internacionalmente, identifica florestas manejadas com responsabilidade, capazes de conciliar as salvaguardas ecológicas com os benefícios sociais e a viabilidade econômica.

A Greenplac também implementou um conjunto de normas e procedimentos da ISO (International Organization for Standardization), instituição de Genebra, Suíça, que desenvolve padrões e regras para garantir qualidade e segurança no ambiente de trabalho e promove a padronização das normas e procedimentos a serem seguidos em todo o processo industrial. A empresa ainda investiu na busca pela certificação pelo selo CARB (California Air Resources Board), com o intuito de, no futuro, iniciar a exportação do MDF da marca para os Estados Unidos e alguns outros países da América do Sul.

NOVAS LINHAS DE PRODUTOS

A praticidade e a modernidade dos produtos Greenplac caminham juntas para atender os clientes, que buscam uma estética de primeira, além de atender outras necessidades, como durabilidade. A empresa já oferece 36 padrões, tendo reformulado recentemente seu portfólio com as linhas Toccare Colore e Toccare Texture, além das clássicas Essenziale, Natural e Moderno. Os conceitos de cada uma das linhas estão conectados e o intuito é oferecer um catálogo enxuto e completo, com produtos que atendam a todas as necessidades de design de cada projeto. “Esses lançamentos retratam a atenção da Greenplac em oferecer produtos únicos e diferenciados para seus clientes”, pontua José Maurício Caldeira.

Postar um comentário

0 Comentários