Dados de Brasília surpreendem segmento internacional do turismo náutico em SP

  Lago Paranoá desponta como o grande destino náutico do país, porque oferece quesitos muito importantes para o turista: segurança, condição de navegabilidade o ano todo e infraestrutura.

Lago Paranoá - Brasília Foto divulgação Setur-DF -

Números sobre Brasília e o Lago Paranoá surpreenderam os participantes na abertura da 6ª edição do Congresso Internacional Náutica, nesta  quarta-feira (3/11), em São Paulo. O evento contou com a presença de prefeitos, secretários e agentes de todas as regiões do Brasil para discutir temas como a despoluição, estratégias e tendências do turismo nacional das águas e o cenário de retomada econômica pós-pandemia e apontou o Lago Paranoá como um dos principais destinos do segmento no Brasil. A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, marcou presença no primeiro dia de debates e projetou a capital federal como uma das principais tendências para o turismo náutico do país.

“A presença de Brasília no SP Boat Show 2021 e no 6° Congresso Internacional Náutica - Investimentos no Turismo das Águas comprova que hoje somos a melhor cidade do país para o desenvolvimento do turismo náutico. Os dados falam por si! Temos o maior lago artificial urbano da América Latina com 80 km de perímetro e 38 metros de profundidade máxima e com boas condições de navegabilidade durante os doze meses do ano. Além disso, a infraestrutura que temos às margens do Lago Paranoá – 38 clubes, 18 marinas, 28 bares e restaurantes e 9 hotéis - e a segurança jurídica que permeia a relação do governo com a iniciativa privada nos colocam numa posição muito vantajosa em termos de competitividade nacional. Assim, a capital do país está pronta para receber todos os investimentos e empresas do setor náutico”, afirmou a Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.

Vanessa Mendonça_Sec Turismo DF_Congresso Nautico SP_Divulgação Setur DF4


O evento é organizado pelo Grupo Náutica com o objetivo de aprofundar questões do segmento náutico do país. Nesta edição, gestores públicos e representantes do segmento do Distrito Federal, São Paulo, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Pernambuco apresentarão, até o final do evento, previsto para esta quinta-feira (4/11), projetos bem-sucedidos dessas regiões. Pela primeira vez em todas as edições do Congresso Internacional Náutica, um secretário de estado do Turismo do DF participa das discussões sobre o tema, propondo soluções relevantes para diversos pilares da sociedade, por meio de melhores práticas do turismo das águas.

 “Além de ser a capital do país, o centro de tomadas de decisões importantes para o Brasil, Brasília já desponta com um grande potencial para o turismo náutico brasileiro. Faz muito tempo que o Lago Paranoá deixou de ser apenas um atrativo para os moradores do local e passou a representar também um destino náutico para quem visita Brasília. O Lago Paranoá é o maior lago urbano artificial do mundo, tem uma das maiores frotas de barcos do mundo e mais de 65 mil brasilienses possuem habilitação para pilotar barcos, lanchas e veleiros. Com a presença da secretária de turismo do Distrito Federal no São Paulo Boat Show, trocaremos expertises para desenvolver ainda mais o setor na capital do Brasil”, comenta Ernani Paciornik, presidente do Grupo Náutica e idealizador do São Paulo Boat Show.

Destino náutico

Brasília está entre as cinco principais cidades brasileiras com maior visitação náutica, segundo levantamento do Ministério do Turismo (Mtur) feito em abril deste ano. As razões são diversas. O Lago Paranoá tem a maior extensão de espelho d’água urbano do país e, por suas características, não tem perda volumétrica em nenhuma época do ano, o que garante navegabilidade em todas as estações.

Lago Paranoá - Brasília Foto divulgação Setur-DF .


Corroborando a informação, segundo o Comandante da Capitania Fluvial de Brasília, Capitão Rômulo Bahia, existem atualmente 55.090 embarcações inscritas. Esse ranking coloca o DF na quarta posição de maior frota náutica do Brasil.

Segundo o presidente da Associação Náutica, Esportiva e do Turismo de Brasília (Asbranaut), João Carlos Bertolucci, o Lago Paranoá tem basicamente dois segmentos náuticos: lazer e pesca. “Brasília desponta como o grande destino náutico do país, porque oferece quesitos muito importantes para o turista: segurança, condição de navegabilidade o ano todo e infraestrutura. Um dado importante no que se refere à pesca, é que não há proliferação de mosquitos no lago, o que tem aumenta a participação de mulheres na modalidade”, afirmou.

Há um movimento recente de descoberta do turismo náutico, no Lago Paranoá, por fazendeiros, industriais e empresários com alto poder aquisitivo dos estados de Goiás e Minas Gerais (com residência entre 400 e 500 km de Brasília). Segundo dados da Asbranaut, são turistas que estão descobrindo a sua boa navegabilidade, seja para lazer ou pesca esportiva, e identificando-a como a melhor da região durante todo o ano. Além disso, a orla conta com empreendimentos de alto luxo. São 38 clubes, 28 restaurantes, incluindo aqueles dentro dos clubes, e nove hotéis, que atendem as preferências de todos os públicos.

Um dado relevante da Capitania Fluvial de Brasília é que existem mais de 67 mil pessoas habilitadas a conduzirem embarcações no DF. Desse total, 65.578 são ARRAIS amadoras e somente em 2021, foram emitidas 2.181 novas habilitações amadoras.

Brasília é a cidade com maior renda domiciliar per capita do Brasil, com R$2.685,00, segundo dados do IBGE. Já a Codeplan aponta que há 65 mil moradores na região da orla do Lago Paranoá, cuja renda mensal é de R$8.200,00. Esses dados mostram a capacidade de absorção de investimentos no segmento náutico. Na outra ponta, existe uma expectativa de faturamento do setor náutico no Brasil no montante de R$840 milhões para este ano. Esse número é 10,3% maior que o ano passado, de acordo com a Associação Brasileira de Construtores de Barcos e Implementos (Acobar) e Mtur.

SP Boat Show

O 6º Congresso Internacional Náutica – Investimentos no Turismo das Águas antecede a abertura oficial do São Paulo Boat Show, o mais importante salão náutico da América Latina, que vai acontecer de 4 a 9 de novembro no São Paulo Expo.  O objetivo do evento é proporcionar uma experiência onde conteúdo e exposição irão se conectar e os visitantes poderão realizar desde a compra de um barco até encontrar o seu próximo destino náutico.

A mesa de abertura do congresso foi contou com a mediação do presidente do Grupo Náutica, Ernani Paciornik, da secretária Vanessa Mendonça, do secretário de Turismo de São Paulo, Vinícius Lummertz, do secretário executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno, do secretário executivo de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo, Luiz Ricardo Santoro, do prefeito de Santa Cruz de Cabrália (BA), Agnelo Silva Santos, presidente do Instituto Marinas do Brasil, Marco Antonio Castelo Branco, e o presidente da Acobar, Eduardo Coluna.

A secretária Vanessa Mendonça apresentou, nesta tarde, o Case Brasília: Turismo Náutico - Brasília um Universo a ser revelado. Além da dirigente, os secretários de São Paulo, Vinícius Lummertz e Ricardo Santoro, os representantes do Instituto Água e Terra do Paraná, Rodrigo Neratika e Evelyn Jacques de Almeida, dentre outros se apresentaram ao longo do primeiro dia de debates.

Secretaria de Turismo do DF Vanessa Mendonça e oresidente do Grupo Náutica Paciorniko organizador do Congresso Nautico Internacional _Foto Divulgação Setur DF


Da compra ao compartilhamento de barcos, o Boat Show pretende oferecer todas as possibilidades e opções para quem quer navegar neste universo. Como uma das principais iniciativas de fomento ao setor náutico brasileiro, o evento espera movimentar, em 2021, cerca de R$ 220 milhões. Esse ano, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária, a feira terá o desafio de ser a maior deste porte sem restrição de ocupação.

Dados de Brasília surpreendem segmento internacional do turismo náutico em SP

Postar um comentário

0 Comentários