Para encerrar o mês dos idosos, especialista dá dicas de vitalidade e fala sobre a importância do planejamento financeiro para a terceira idade

 Mestre em gerontologia, Shirley Pontes é a atual gestora do Instituto de Medicina Biológica de Brasília e é especializada no atendimento a idosos


Em outubro é comemorado o Dia Internacional do idoso, data criada em 1990 pela Assembléia Geral das Nações Unidas com o intuito de suscitar reflexões a respeito do papel dos idosos na sociedade, abordando também temas que envolvem saúde, equidade social, bem-estar e políticas públicas direcionadas à terceira idade.

 

Apesar dos inúmeros estigmas e tabus que circulam entre a esfera da terceira idade, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela que a qualidade de vida dos idosos no Brasil vem melhorando gradualmente com o passar do tempo. Em apenas 80 anos, a expectativa de vida dos brasileiros saltou de 69 anos em 1940 para 76 anos em 2019. De acordo com Shirley Pontes, as melhorias nas condições de saneamento básico e a acessibilidade de medicações desenvolvidas nos últimos 50 anos são alguns dos principais motivos que geram esse aumento na qualidade de vida, guardadas as particularidades de cada região do país. 

 

Entre os principais cuidados recomendados, além da realização de atividades físicas e do acompanhamento médico regular, a gerontóloga Shirley Pontes afirma que manter uma alimentação equilibrada é essencial para alcançar  a longevidade saudável. “É preciso comer de maneira mais natural quanto o possível, evitando processados, excessos de farinhas refinadas e carboidratos. Comer muito também se torna um problema, pois o corpo do idoso nem sempre é capaz de digerir adequadamente  os alimentos, e isso pode causar outros problemas de saúde”, explica.

 

De acordo com uma pesquisa de extensão realizada no ano de 2017 pelo curso de Administração da Faculdade Doctum, estima-se que os membros da terceira idade gastam, aproximadamente, 50% da própria renda com medicamentos, remédios e planos de saúde. Ainda de acordo com dados do IBGE, em 2019 os gastos de saúde no Brasil atingiram o total de R$ 608,3 bilhões. “Ter um familiar amado com Alzheimer ou outra doença grave pode se tornar extenuante, e é por isso que o apoio profissional sempre alivia a todos os envolvidos, seja do ponto de vista prático ou emocional”, ressalta Shirley ao pontuar a atuação da gerontologia no cotidiano dos idosos.

 

Na medida em que o planejamento financeiro se encontra alinhado à concepção de um envelhecimento próspero e saudável, a gerontóloga Shirley Pontes enfatiza a necessidade de construir uma reserva monetária para arcar com os acompanhamento médico , profissionais da saúde, exames, medicamentos e outros serviços que serão desejáveis na vida depois dos 60. “O ideal é ter uma reserva financeira para viver com conforto e tranquilidade no futuro, suprindo as necessidades de saúde para, quem sabe, aproveitar o tempo passeando”, conclui.


Sobre Shirley Pontes - Mestre em Gerontologia e formada em Fitoterapia, Shirley Pontes atua como gestora no Instituto de Medicina Biológica de Brasília desde 2012, prestando atendimento a clientes que desejam se prevenir para a chegada do envelhecimento e acompanhando pacientes idosos no tratamento de doenças crônicas. Ela também ministra palestras para outras instituições sobre envelhecimento saudável, tabagismo, prevenção do câncer de próstata, saúde da mulher, e outros.


SERVIÇO

Shirley Pontes

Endereço de atuação: Instituto de Medicina Biológica – STN, Bloco N, Ed. Jaime Leal, Sala 334, Asa Norte, Brasília, DF.

Site: www.institutomedicinabiologica.com.br

Instagram: @institutomedicinabiologica

Facebook: Instituto de Medicina Biológica

Postar um comentário

0 Comentários