Neoenergia

No aniversário de Luziânia, Caiado destaca investimentos na educação


Investimentos do Governo de Goiás em educação no município superam a marca de R$ 52 milhões, pontua o governador durante entrega de escola municipal de tempo integral. Ele participa da missa solene em louvor à Santa Luzia, padroeira da cidade, e faz descerramento da placa de inauguração da nova sede de corporação da Polícia Militar


Governador participou da inauguração da Escola Municipal de Tempo Integral Antônio Farias de Mesquita e destacou investimentos realizados pelo Governo de Goiás na educação, cujos valores locais já superaram R$ 52 milhões (Foto: Júnior Guimarães)

O governador Ronaldo Caiado participou, nesta segunda-feira (12), das comemorações alusivas ao aniversário de 275 anos de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, a 195 quilômetros de Goiânia. Caiado assistiu à missa em louvor à Santa Luzia, padroeira da cidade, presidida pelo bispo Dom Waldemar Passini. Na programação, também participou da inauguração da Escola Municipal de Tempo Integral Antônio Farias de Mesquita, no Bairro Parque Alvorada e destacou investimentos realizados pelo Governo de Goiás na educação, cujos valores locais já superaram R$ 52 milhões. Ele também foi homenageado na sede da Companhia de Policiamento Especializado (CPE).

Caiado detalhou as melhorias feitas pelo atual governo nas estruturas físicas das escolas estaduais, a distribuição de equipamentos a professores e alunos e a valorização dos servidores. "Modéstia à parte, me dedico muito a estudar e aprendi que não existe outra maneira de superarmos o ciclo da pobreza se não insistirmos, não com discursos, mas com ações diretas, para fazermos com que a educação seja realmente implantada para formar e qualificar nossos jovens", disse.

"Luziânia faz 275 anos de história. Uma cidade conhecida pela força de seus habitantes que a transformam, cada vez mais, em ambiente para que as pessoas possam aqui viver em paz e desfrutar, junto aos seus familiares, do progresso, da melhoria de qualidade de vida", frisou o governador.

No primeiro compromisso em Luziânia, Caiado acompanhou a missa solene no Santuário de Santa Luzia, que marca o encerramento da festa em louvor à padroeira da cidade. O nome da santa, inclusive, foi o primeiro da localidade, quando ainda era um arraial. Caiado relembrou os ensinamentos da mãe, Maria Xavier Caiado, sobre a "riqueza nata" da Oração de Santa Luzia. "Tem algo nela que é muito marcante: defendei-me da cegueira, não somente física, mas também da espiritual, a pior de todas. É aquela em que o cidadão perde a fé, o amor, se sente autônomo para tudo, autossuficiente, orgulhoso, malicioso, perde a definição de solidariedade, de amor ao próximo. Essa cegueira nós não podemos deixar que acometa a todos", afirmou.

Também presente na missa, o imperador do festejo de Santa Luzia, Lucas Antônio Roriz de Moraes, agradeceu ao governador Ronaldo Caiado pelas melhorias na área da segurança pública. "Nós vivíamos uma fase de insegurança terrível. Quantos de nós não tivemos experiências ruins com a falta de segurança aqui? Hoje, em Luziânia, voltou a paz, voltou a tranquilidade. Quando temos paz, vivemos em tranquilidade. Nossa esperança é que o senhor transforme isso aqui em índice de criminalidade zero", destacou.

Caiado assiste à missa em louvor à Santa Luzia em comemoração aos 275 anos do município de Luziânia: "Uma cidade conhecida pela força de seus habitantes que a transformam, cada vez mais, em ambiente para que as pessoas possam aqui viver em paz e desfrutar, junto aos seus familiares, do progresso, da melhoria de qualidade de vida" (Foto: Júnior Guimarães)

As comemorações alusivas ao aniversário do município começaram ainda no sábado (11), com encontro de carros antigos, festivais e feiras, além de apresentações com artistas regionais. Como parte das festividades dos 275 de Luziânia, houve ainda a inauguração da Escola Municipal de Tempo Integral Antônio Farias de Mesquita. Caiado, ao lado do prefeito Diego Sorgatto, participou da inauguração da unidade. A administração investiu R$ 1,2 milhão para concluir a obra que começou em 2018. A nova unidade terá capacidade para atender até 400 alunos, inicialmente.

"É um compromisso meu, do governador do Estado, nós vamos recuperar a Educação e vocês vão ver muitos jovens saindo das escolas particulares e vindo para nossas escolas públicas de Goiás, porque nós vamos investir pesado e garantir qualidade", disse o governador aos participantes.

O prefeito Diego Sorgatto ressaltou o trabalho do atual governo em benefício da Educação e nas diversas áreas demandadas pela administração municipal. "Muito obrigado, governador, por tudo que tem feito por Luziânia. Como prefeito, agradeço em nome de toda a população pela ajuda. Estou na vida pública desde 2008 e nunca presenciei, em todos esses anos, um governo estadual com tantas ações aqui na nossa cidade, seja na segurança pública, na educação, na habitação, no social ou na infraestrutura", pontuou.

A obra da escola foi iniciada em 2018, mas paralisada em 2020. Após assumir a gestão, o prefeito Diego Sorgatto conseguiu verba para terminar o empreendimento. Foram investidos R$ 1.236.688,52 de recursos próprios para a retomada das obras, em fevereiro deste ano. A previsão é de que no próximo ano letivo a unidade possa receber até 400 alunos. A prefeitura anunciou que prevê ampliar a unidade já no ano que vem. Serão construídas mais 12 salas de aulas, o que vai permitir aumentar a capacidade para receber outros 360 estudantes.

Na sede da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) de Luziânia, o governador foi homenageado e escolhido para descerrar a placa de inauguração. "Tive a oportunidade de estar aqui e ver que foram vocês mesmos que colocaram a mão na massa e construíram isso daqui. Nada mais gratificante do que relatar esse fato", disse Caiado, em agradecimento aos policiais.

História
Luziânia é uma das cidades mais antigas de Goiás. Inicialmente chamada de Santa Luzia, em homenagem a sua santa padroeira, começou a ser povoada em meados do século XVIII, no ciclo da mineração. Em 1833 passou da categoria de arraial à de vila e, em 1867, foi elevada à categoria de cidade.

Em 31 de dezembro de 1943, por meio do decreto-lei estadual nº 8.305, passou a se denominar Luziânia. Em 1960, a transferência da capital federal para Brasília favoreceu o desenvolvimento do município, assim como seu crescimento populacional. Atualmente, Luziânia é o quinto município mais populoso de Goiás e possui grandes empreendimentos agroindustriais, que se destacam na comercialização para o mercado externo.

Presença
Participaram das agendas em Luziânia o deputado federal Célio Silveira; o deputado estadual Wilde Cambão; o presidente da Câmara Municipal de Luziânia, vereador Carlos da Liga; os vereadores Marcelo Meireles, Chico da Antártica, Dioscler, Nelson Meireles, Lena do Edgar, Luciano Braz, Leozin Roriz, Nixon, Passos, Paulinho, Serginho, Professor Jamal, Professor Carlinhos, Professor Wagner e Professor Marcus; os secretários municipais Tiago Machado, Edson Braz, Marcos Melo, Eliel Júnior, Télio Rodrigues, Everaldo Meireles, Elias, Daniel Queiroz, Coronel Azevedo, Dra. Yasmim, Angela Nunes e Rovel; a coordenadora regional de Educação de Luziânia, Anifd Luiza da Silva Batista, a professora Naná; a diretora da Divisão de Ensino Fundamental de Luziânia, Kátia Gomes Augustinas; o comandante do 5° Comando Regional da Polícia Militar (5° CRPM), coronel Giovane Rosa da Silva; o comandante do 4° Comando Regional Bombeiro Militar (4° CRBM), tenente-coronel Eduardo de Sousa e Silva; o comandante do 10° Batalhão de Polícia Militar (10° BPM), major Adrianio Antônio dos Santos Lopes; o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) de Luziânia, Francisco Alves de Sousa Neto.

E ainda, Maria Lourenço Araújo, esposa de Antônio Farias de Mesquita, homenageado que emprestou nome à escola, a filha, Sheila; o superior provincial, padre Adriano Santos; o reitor e pároco do Santuário Santa Luzia, padre Silvino Caixeta; o pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, padre Vanderlan Gomes da Paz; o diácono João Sílvio; o vigário do Santuário de Santa Luzia, padre Wesley Barroso; o reitor do Seminário Maior, padre João Batista; os padres José Flávio, Severino, Josinaldo, Miguel, Ruy, Idelfonso, Denilson e Cláudio Eduardo, além de estudantes, lideranças de classe e convidados.
Paulo Melo

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem