Fazenda em Junqueiro e Hotel localizado em Arapiraca são autuados pela segunda vez por furto de energia

Flagrantes foram realizados em ações de fiscalização da Polícia Militar em parceria com a Equatorial Alagoas


Fotos: Lays Peixoto.

Seguindo as ações de fiscalização de combate ao furto de energia elétrica, a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) por meio do 3º Batalhão da Polícia Militar, com o apoio da Equatorial Alagoas, desencadeou nesta quarta-feira (13) e quinta-feira (14) duas ações de fiscalização que resultaram na autuação, por furto de energia, de um hotel localizado às margens da rodovia AL 220, em Arapiraca e uma fazenda da Zona Rural do município de Junqueiro. Ambos os estabelecimentos são reincidentes e já haviam sido penalizados anteriormente.

De acordo com informações repassadas pela equipe de inspeção da companhia de energia elétrica, na primeira ação realizada nesta quarta-feira (13), na cidade de Arapiraca, denominada “Cat Hotel Vol. II”, no local foi verificado que os lacres do medidor do estabelecimento se encontravam adulterados. O consumo médio dos últimos 12 meses faturados na unidade foi de 2.258 kWh quando pelo porte do empreendimento hoteleiro deveria ser em torno de 8.000 kWh. Nos últimos dois meses o faturamento da unidade consumidora não passou de 250 kWh/mês.

O mesmo local já havia sido autuado anteriormente, no mês de maio de 2019, por desvio de energia. Desta vez, o montante de energia não faturada poderia atender ao consumo de cerca de 50 residências por um mês inteiro.

Já na ação de fiscalização realizada nesta quinta-feira (14), a fazenda localizada no município de Junqueiro, que também é reincidente, foi autuada após a constatação da ausência de um dos lacres do medidor com nítida comprovação de violação do equipamento. A unidade estava faturando 100kWh por mês, quando o consumo da mesma deveria ser de pelo menos 1.000 kWh todo mês.

Durante as ações, a responsável pelo hotel foi conduzida até a delegacia de Arapiraca e o responsável pela fazenda foi levado até o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Penedo para cumprir os trâmites penais legais.

O superintendente operacional da Equatorial Alagoas, Sérgio Valinho, reforça a importância do combate e inibição a esse tipo de crime para manter a qualidade de energia elétrica que é distribuída aos alagoanos.

“É importante destacar que o furto de energia elétrica, conhecido também como “gato” e o ato de fraudar medidores, classificado como estelionato, são crimes previstos nos artigos 155 e 171 do Código Penal Brasileiro e vamos continuar dando todo suporte para a Polícia Militar, a fim de coibir essas práticas que acabam prejudicando a qualidade de energia das unidades consumidoras, ocasionando oscilações e possíveis interrupções aos clientes em situação regular”, disse Valinho.

Vale lembrar que, além trazer diversas consequências para a empresa e para o estado, o furto de energia pode levar a acidentes com a população, já que as instalações realizadas para o furto de energia não seguem os padrões corretos de segurança.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem