BRB

Dia do Caixa: operadores de caixa aproveitam a oportunidade para crescer no mercado

No Grupo Pereira, 4 mil colaboradores exercem o cargo, que celebra seu Dia Nacional em 19 de outubro 

A experiência de ir ao mercado fazer as compras para casa ou comércio pode ser boa e tranquila, ou ruim e caótica com a mudança de apenas um detalhe: o caixa. Longas filas e poucos profissionais para atender deixam qualquer um irritado e sem paciência, ao passo que encontrar vários terminais disponíveis com operadores solícitos transformam a tarefa em algo rápido e eficiente. 

No dia 19 de outubro, comemora-se no Brasil o Dia do Operador de Caixa. Esta profissão, vista muitas vezes como “inferior”, na verdade é o ponto fundamental de um supermercado ou atacadista, afinal, são estes profissionais que representam a empresa junto aos clientes. Um operador precisa ser ágil e eficiente, lidar bem com a pressão e ainda ser simpático com os consumidores.

Mas, quem já esteve do outro lado do caixa, garante: é um cargo com diversas oportunidades de crescimento. Priscila Santana, de 35 anos, é um exemplo disso. Há 15 anos, ela participou de um processo seletivo e iniciou a vida profissional no Grupo Pereira como operadora de caixa do Comper São Francisco (MS). “Tenho muito orgulho de contar como comecei, porque foi graças a essa experiência que hoje sou gerente nacional da frente de caixa”, afirma ela. 

Priscila, gerente nacional da frente de caixa

A encarregada regional da frente de caixa, Roselene da Silva, de 46 anos, trabalha há 23 no grupo e também começou como operadora “Hoje falo para minha equipe que a gente não pode esquecer de onde veio, pois o início é o que nos impulsiona para alcançar coisas maiores”, defende Roselene. 

Como toda profissão, ser caixa também tem seu lado ruim, mas ambas são categóricas ao afirmar que o problema maior é o “auto” preconceito, de não enxergar a importância que o próprio trabalho tem na rotina da empresa e na vida dos clientes. “Temos diversos casos de consumidores que só passam com um profissional específico, e na época de festas de final de ano, ganhamos muitos brindes e presentes. O cliente vê de cara quem gosta do que faz e recompensa isso”, afirma Priscila. 

No Grupo Pereira, trabalham atualmente com 4 mil operadores de caixa, divididos em lojas dos Supermercados Comper, Fort Atacadista, Bate Forte e farmácias SempreFort. “Os caixas são fundamentais nas ações sociais como o Troco Solidário. São eles que sensibilizam o cliente e contribuem para a arrecadação de valores que mudam a vida de instituições e das pessoas assistidas por elas”, lembra o diretor de Gente e Gestão do Grupo Pereira, Paulo Silva. 

Por ser uma função que não exige experiência, apenas dedicação e força de vontade, é um ótimo caminho para iniciar a vida profissional, com oportunidade de crescimento em uma empresa sólida e em expansão. 

Sobre o Grupo Pereira  

Fundado em 1962, na cidade de Itajaí, em Santa Catarina, o Grupo Pereira celebra em 2022 seus 60 anos de história. Com 16 mil funcionários e 800 representantes comerciais autônomos nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal, o Grupo Pereira tem 101 unidades de negócio, sendo 27 lojas do Comper (rede de supermercados), 51 lojas do Fort Atacadista (atacarejo), seis filiais do Atacado Bate Forte (atacadista de distribuição), 14 lojas SempreFort (varejo farmacêutico) e dois postos de combustível. Completando o ecossistema de soluções para o cliente, também fazem parte dos negócios do Grupo Pereira o braço logístico Perlog e o de serviços financeiros Vuon, que inclui o private label Vuon Card, com mais de 740 mil cartões emitidos, além de seguros e assistência odontológica. 

Com a missão de oferecer uma experiência de compra positiva por meio de excelência no relacionamento com clientes, fornecedores e funcionários, o Grupo Pereira colabora com a sociedade por meio de diferentes programas socioambientais.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos