Seminário em Longevidade promove debate sobre projetos e políticas públicas que aprimorem as relações intergeracionais

Em parceria com a Universidade de Brasília, Sesc-DF realiza evento apresentando soluções para os desafios trazidos pelo processo de envelhecer




Foto: Marcelo Oliveira.

Nesta quinta-feira (6), em parceria com a Universidade de Brasília – UNB, o Sesc-DF realizou o primeiro dia do Seminário em Longevidade. O evento é uma ação inédita no Distrito Federal, uma vez que traz à tona os principais problemas e desafios enfrentados pelas pessoas idosas, abordando oportunidades e soluções para questões referentes ao processo de envelhecer.

Com a presença de diversos profissionais especialistas em gestão de políticas públicas, saúde de pessoas idosas, programas intergeracionais e pesquisadores na área do envelhecimento humano, o evento abriu espaço para um debate, com temas variados  que tangem o âmbito do envelhecimento.

Segundo o Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal- Fecomércio-DF, José Aparecido da Costa, o seminário é uma iniciativa necessária para promover a qualidade de vida das pessoas idosas. "Tenho certeza de que nossos objetivos para esse evento, que são, abrir espaço para a discussão de projetos, programas sociais e políticos para aprimorar as relações de diferentes gerações, serão alcançados", enfatizou o presidente.

O seminário também destacou ações que permitem idealizar uma sociedade baseada no respeito e na tolerância, uma vez que, o relacionamento saudável entre diferentes gerações é essencial para promover o aprendizado e reforçar os vínculos.

Para o Diretor de Programas Sociais, Guilherme Reinecken, o Sesc se coloca como um suporte para promover a qualidade de vida das pessoas idosas. "Ao participarem das atividades e ações do Sesc, muitos idosos ganham em diversos aspectos, como, na redução do uso de medicamentos, saem de quadros depressivos, passam a conhecer seus direitos e muito mais", destacou o diretor.ções culturais de territórios isolados e interiorizados até as novas experiências contemporâneas de fruição musical, ampliando assim a percepção sobre as pluralidades que constituem identidades e diferenças étnico-culturais no Brasil. Estéticas e narrativas que historicamente são colocadas à margem dos processos de difusão musicais pautam a elaboração, a curadoria e a realização do Sonora Brasil, resultado da ação integrada entre o Departamento Nacional e os Departamentos Regionais do Sesc, por meio da Rede Sesc de Música, que envolve todo o corpo técnico da área de Música da instituição. Isso aprofunda os processos de discussão, pesquisa e produção, que colaboram para o conjunto de ações realizadas pelo Sesc para o desenvolvimento cultural e artístico do país.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos