Resistência para avaliação de doenças da próstata diminui e ajuda na prevenção e descoberta precoce

O Câncer de próstata pode ser diagnosticado e tratado com grande chance de cura em sua fase inicial. Exames devem ser anuais

Foto: Pedro Paulo.

O câncer de próstata é o tipo mais comum na população masculina e a segunda maior causa de morte nesta população. De acordo com o oncologista Leandro Ferro, do Grupo Hapvida NotreDame Intermédica, há uma queda acentuada e contínua da resistência masculina na realização de exames preventivos, como o PSA e o toque retal. “Quanto menor a resistência, maior a aceitação e a disposição para a realização de exames de avaliação e prevenção de doenças da próstata”.

Para o médico, isso se deu graças ao trabalho conjunto das sociedades médicas, poder público (com a adoção de políticas públicas de saúde) e imprensa, que tem conseguido conscientizar a população masculina da importância do rastreamento e prevenção do câncer de próstata. Um exemplo é a campanha Novembro Azul, principal empreitada de conscientização sobre o tema.

O especialista explica ainda que a incidência é maior entre homens com mais de 55 anos, com histórico de câncer de próstata na família e fatores étnicos (afro americanos).

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda a realização anual de exames em homens entre 50 e 80 anos. "Em homens com fatores de risco, recomenda-se o início dos exames anuais após os 45 anos", adverte o oncologista.

Sintomas
O câncer de próstata não apresenta sintomas em sua fase inicial. "Daí a importância dos exames preventivos para o diagnóstico da enfermidade, que nos possibilita oferecer opções de tratamento com maior intenção curativa", afirma.

O especialista do Grupo Hapvida NotreDame Intermédica revela que em sua fase avançada, o câncer de próstata pode apresentar sintomas como jato fraco, fino e escuro, sangramento na urina e dor óssea. "É importante reforçar que nem todo homem com os sintomas citados necessariamente apresenta essa doença. O ideal é não esperar o aparecimento de sintomas. A presença deles pode estar associada à doença em sua fase mais avançada, quando as chances de cura são bem menores", alerta.

O tratamento do câncer de próstata é individualizado, porque cada paciente tem um perfil diferente e isso depende do estado em que a doença se encontra.

De forma geral, Leandro Ferro ressalta também que podem ser utilizados tratamentos cirúrgicos, como cirurgia aberta, por videolaparoscopia ou robótica, e radioterapia para casos iniciais, e tratamentos hormonais e quimioterapias para os casos mais avançados.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos