Excessos de fim de ano: como evitar os exageros na alimentação

Especialistas trazem dicas para curtir as festas natalinas sem culpa e cuidando do corpo


O fim de ano chegou e com ele as confraternizações, celebrações e comidas típicas. Infinitos petiscos, salpicão, pernil, rabanada e bebidas alcoólicas, são diversos os alimentos doces, fritos e molhos condimentados que estão no cardápio das festas de confraternização, natal e réveillon. Com isso, os excessos nas refeições, que vêm ricas em gorduras e calorias, se tornam uma preocupação e um perigo para a saúde.
 
“Tenho atendido muitos pacientes nos últimos dias que estão com receio de largar a dieta e recuperar o peso perdido durante o ano, de atrapalhar os tratamentos que têm feito”, conta a médica nutróloga, Aline Longatti. Segundo a especialista, o medo quanto aos exageros nas festas de fim de ano pode acabar gerando efeitos indesejados. Isso porque, a tensão e a ansiedade de não comer nada para não ganhar peso provoca a compulsão e a tendência de descontar tudo nos alimentos, o que resulta nos excessos.



Por isso, aproveitar de forma tranquila as celebrações é uma das dicas da nutróloga para evitar os exageros na alimentação. “O que eu sugiro aos meus pacientes para evitar os excessos é comer, mas comer com controle, porque tudo depende das quantidades consumidas de cada alimentos. Além disso, o medo de ganhar peso na ceia vai consumir tanto a pessoa emocionalmente que vai chegar um ponto que, pelo medo, ela vai comer compulsivamente”, aconselha.

Ricardo Veríssimo, nutricionista especialista em nutrição esportiva, alerta ainda para a forma correta de consumir os alimentos, mastigando de 15 a 20 vezes. “Quando comemos mais devagar, estamos dando mais tempo para o cérebro processar o que acabamos de comer. Então evite comer rápido demais, para o cérebro processar que você teve uma boa refeição”, orienta. Isso ocorre porque a leptina, conhecida como “hormônio da saciedade”, age diretamente no cérebro, controlando o apetite e a ingestão de alimentos.



Outra maneira de driblar o consumo de alimentos de forma exagerada é manter uma boa hidratação. De acordo com Ricardo, além do consumo de água ser fundamental para o bom funcionamento do corpo, a hidratação também ajuda a manter a sensação de saciedade, uma vez que a sede e a fome são sinalizadas de forma parecida no cérebro. Por isso, é necessário estar sempre bem hidratado para não confundir sede com fome.

Além disso, evitar alimentos como salgadinhos, alimentos ultraprocessados e enlatados, molhos como shoyo, ketchup é importante já que esses alimentos são ricos em glutamato monossódico, aminoácido responsável por alterar a sensação de saciedade, como explica o nutricionista. “Na hora das sobremesas, escolher receitas mais saudáveis, com frutas, e fugir daquelas ricas em açúcar também é uma boa opção”, afirma Ricardo.

“O importante é não deixar de participar das festas por se preocupar com um ou dois quilos que podem ser perdidos rapidamente depois. Isso porque a rotina entre o réveillon e o natal é o que realmente conta. O importante é ter uma rotina saudável, equilibrar as quantidades, os alimentos, ter uma prática de atividades físicas e o sono de qualidade ao longo do ano”, conclui Aline Longatti.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos