Como micro e pequenos negócios podem se beneficiar do marketing de influência

A tendência veio para ficar e contribui para escalar as vendas digitais e presenciais


Antes de comprar um tênis, na hora de pedir sanduíche, quando busca um novo estilo ou até mesmo para escolher a cor do esmalte da semana, as pessoas cada vez mais tomam suas decisões de compra baseadas em informações que veem nas redes sociais. O chamado Marketing de Influência é tendência consagrada para fomentar as vendas em todo mundo, podendo se revelar grande aliado dos micro e pequenos negócios em 2023.

Os números confirmam o crescimento desse segmento. Segundo relatório Stackla 2022, 79% dos consumidores dizem que os influenciadores impactam suas decisões de compra. Em 2021, houve aumento de 71% em gastos com marketing de influência, segundo pesquisa de ROI e Influência da YOUPIX. Há projeções que indicam que serão investidos cerca de US$ 20 bilhões em marketing realizado por influenciadores em todo mundo.

Os micro e pequenos negócios podem aproveitar a oportunidade para realizar ações junto aos influenciadores de sua região. De acordo com a analista de competitividade do Sebrae, Janaína Camilo, os microinfluenciadores podem contribuir dando escalabilidade para as vendas das empresas. “O influencer digital funciona para o negócio como um marketing e uma validação social. Ao recomendar uma marca ou produto, seu alcance pode ser bem maior que a clientela da empresa, por exemplo. Influenciadores se tornaram peças relevantes nas mídias sociais, e essas tem tido um papel decisivo nas decisões de compra do consumidor. É o antigo boca-a-boca, agora com alcance escalável”, compara.

Oportunidades e riscos
A especialista alerta que qualquer negócio que deseja crescer e aumentar as vendas precisa desenvolver presença digital. Segundo Janaína, o marketing de influência é uma das estratégias que podem ser adotadas pela empresa. “A estratégia digital de um negócio pode englobar diferentes canais para o posicionamento de sua presença digital. Conta no Instagram e no Tik Tok, inserção num marketplace adequado, uso do Whatsapp Business para divulgar portifólio de produtos e prospectar vendas, adoção de app de delivery eficiente. Tudo isso são alternativas a serem consideradas, a partir do modelo de negócio e da estratégia de atuação adotados pela empresa. ”, recomenda.

Outra dica da analista diz respeito aos cuidados na hora de escolher o profissional que fará parceria com o empreendedor. É preciso verificar se a “imagem” do influencer está em coerência com a marca. “A atuação de um influencer é bem maior que uma postagem patrocinada, e não se limita à divulgação do produto. Mais que o número de seguidores do perfil, o mercado exige que o influenciador tenha uma atuação inteligente, fundamentada em estratégia e criação, para a produção de conteúdo. Espera-se despertar o interesse do público alcançado, por isso é necessário observar a credibilidade e a conexão do perfil do influenciador com a marca ou produto promovido., completa.

Por fim, a especialista ressalta que todos os clientes são potenciais influenciadores de consumo, inclusive em suas redes sociais. Caso se agradem ou desgostem muito do que compraram, podem dar feedbacks na internet. “É preciso ter em mente que a qualidade e o diferencial encantam clientes. Seja cuidadoso com embalagens, prazos de entrega, apresentação do produto criativo para inovar no que possa ser um diferencial da concorrência e agradar seu público”, indica.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos