Principais atores da logística reversa de embalagens do país se reuniram com técnicos do Ministério do Meio Ambiente, na última terça-feira (17)


 Encontro histórico reuniu também representantes do setor empresarial e de secretarias municipais para debater propostas técnicas a serem enviadas à Secretaria Geral da Presidência da República.  


Na última terça-feira, 17 de fevereiro, em Brasília, membros de Secretarias Municipais de Meio Ambiente e gestão de resíduos, representantes de empresas de reciclagem, de logística reversa, consórcios municipais, organizações usuárias de embalagens, catadores e  outros atores importantes da cadeia da reciclagem se reuniram para debater os desafios da logística reversa no Brasil, com técnicos do Ministério do Meio Ambiente. 


Diálogo entre setor público e privado  


O encontro  afirmou que o avanço da pauta da gestão de resíduos no país e, especialmente, da  logística reversa de embalagens, depende muito do diálogo e do alinhamento entre o setor privado e o setor público, nas suas diferentes esferas. Foi afirmado ainda que a inclusão dos catadores de materiais recicláveis é uma prioridade também do setor privado, que nos últimos anos vem garantindo investimentos na cadeia da reciclagem, especialmente junto às organizações de catadores, o que colabora de forma decisiva  para a ampliação dos índices de reciclagem no país.  


Por fim, foi apresentado aos representantes do MMA a necessidade de que se  mantenha um espaço de diálogo com o grupo reunido, para que, setor público e privado, juntamente com os catadores de materiais recicláveis, avaliem e debatam de  forma permanente as medidas necessárias para o avanço da cadeia da reciclagem  no país.  


Debate sobre o Recicla+ e Pró-Catador   


A reunião dedicou-se também à construção de contribuições a serem apresentadas ao Grupo de Trabalho Técnico criado pela Secretaria Geral da Presidência da República, para debater o Decreto 11.044, que institui o Recicla + e a recriação do Programa Pró-Catador. 


Neste ponto, mais uma vez as entidades confluíram para o reconhecimento da necessidade de priorização da inclusão dos catadores de materiais recicláveis, apontando ainda a importância de se garantir  segurança jurídica aos sistemas e mecanismos de controle e transparência de seus  resultados.  


De forma consensual, diversas propostas foram aprovadas e apresentadas à  Secretaria Geral da Presidência da República, na expectativa de que o setor privado  e os principais operadores da logística reversa, inclusive as organizações de  catadores presentes na reunião, tenham suas contribuições consideradas. 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos