Especialistas discutem comunicação nas ciências agrícolas

 


Promoção é da Embrapa e do Fórum do Futuro

Pesquisadores e especialistas das áreas de agricultura, ciência e comunicação estratégica farão um seminário para discutir a articulação destes temas e facilitar a compreensão sobre formas de articulação institucional com a sociedade. O Seminário Agricultura, ciência e comunicação estratégica, “a construção do diálogo com a sociedade” acontece entre 8h30 min e 17 horas do dia 14 de março, terça-feira, de forma online. A organização é do Fórum do Futuro e da Embrapa e o acesso é livre e pode ser feito pelo canal da Embrapa no YouTube.
 
O evento se destina a comunicadores, gestores e lideranças de instituições ligadas à agropecuária, de ciências e de agências de fomento; pesquisadores, professores de comunicação e estudantes de disciplinas ligadas à atividade e de áreas das ciências sociais e agrárias. Os trabalhos foram divididos em quatro painéis que versarão sobre economia do conhecimento, comunicação estratégica, acesso ao conhecimento e protagonismo das ciências tropicais.
 
Logo após a abertura do Seminário a pesquisadora e professora da Fiocruz, Inesita Araújo, falará o sobre o desenvolvimento do programa de pós graduação em informação e comunicação da saúde da instituição. Em seguida, começa o primeiro painel, a ser apresentado pelo pesquisador da Embrapa, Antonio Heberlê, que falará sobre a dinâmica e os desafios dos processos de inovação nos espaços científicos e tecnológicos no ambiente social, econômico e cultural. O foco é o intercâmbio social e a comunicação, valorizando o capital simbólico, as pessoas, suas habilidades e capacidades estratégicas de competências. Os debatedores serão o professor Antonio Fausto Neto, da Unisinos, e a representante dos empregados no Consad da Embrapa, Selma Beltrão.
 
O segundo painel trata de comunicação estratégica na pesquisa e na extensão universitárias na área do desenvolvimento regional e será apresentado pela professora da Universidade de Santa Cruz do Sul, Ângela Felippi. A professora falará sobre a comunicação, compreendida como as relações sociais intermediadaspela linguagem, locus de produção de sentido sobre a realidade, que se torna estratégica quando organizada para um fim específico. Os jornalistas da Embrapa, Jorge Duarte (Comunicação-Sede) e Adilson Nóbrega (Embrapa Caprinos e Ovinos) farão os debates.
 
Na parte da tarde do dia 14 acontece o terceiro painel, sobre cidadania e democratização do acesso ao conhecimento. O jornalista Fernando Barros, Diretor de Comunicação Estratégica do Fórum do Futuro, falará sobre o abismo entre ciência e sociedade, que tem se aprofundado na medida em que a primeira é naturalmente complexa e insiste em utilizar um modelo informacional de compreensão restrita aos que produzem e compreendem dados complexos. A fala de Barros terá como debatedores Leonardo Bichara (Economista Sênior do Banco Mundial) e Aline Czezacki (FAO no Brasil)
 
No último painel do dia o tema será “desafios e protagonismo das ciências tropicais”, a ser apresentado pelo professor Evaldo Vilela (Ex-Presidente do CNPq e Ex-Reitor UFV). Os debatedores serão Marcio Miranda (Ex- Diretor da Embrapa e Ex-Presidente do CGEE) e Lúcia Barboza (Gestão de Pessoas). Vilela tratará do processo que legitima e viabiliza a existência das instituições de ensino e pesquisa e dialoga diretamente com a capacidade de sobrevivência desses entes, no que tange o financiamento de suas atividades básicas. A construção de significados, compartilhamentos de sentidos, diálogos, intercâmbio de ideias, admitindo controvérsias e negociações desenham o futuro das sociedades.
 
A participação no evento é livre e independe de pré inscrição. O Seminário será transmitido pelo canal da Embrapa no YouTube e basta abrir o link na hora do evento, dia 14/03, a partir das 8h30min. A programação pode ser acessada aqui.

 

 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos