Saiba como a alimentação saudável é uma importante aliada no combate ao câncer

 



Especialistas da Dasa dão dicas de alimentação saudável e explicam como a nutrição adequada pode evitar diversos tipos de câncer, além de auxiliar no tratamento de pacientes diagnosticados

 


A adoção de hábitos alimentares equilibrados e saudáveis traz inúmeros benefícios ao corpo, entre os quais está a prevenção de alguns tipos de câncer. Para se ter uma ideia, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que 30% dos cânceres são evitáveis quando se adota estilos de vida saudáveis, o que inclui uma dedicação especial com a nutrição. 

 

Nesse sentido, pesquisas científicas têm demonstrado, ao longo da última década, que o consumo de ultraprocessados e o excesso de carne vermelha na dieta, por exemplo, aumentam o risco de desenvolver neoplasias. "A alimentação inadequada leva a excesso de calorias, com consequente aumento do peso, e obesidade relaciona-se a maior risco de câncer de endométrio, estômago, mama, próstata, esôfago e outros. Então são muitas doenças evitáveis se tivermos mais atenção e cuidado com o que consumimos", explica a Dra. Rafaela Veloso, oncologista clínica do Hospital Brasília Unidade Águas Claras – pertencente à Dasa, maior rede de saúde integrada do país.

Os cuidados com a alimentação também são imprescindíveis ao longo do tratamento de pacientes diagnosticados com câncer. Segundo o Dr. Leandro Marques, nutrólogo do Hospital Brasília Unidade Águas Claras, a terapia nutricional para essas pessoas é indicada para recuperá-las de má alimentação decorrentes ou até mesmo quadros de desnutrição decorrentes do tratamento oncológico, que por vezes pode ter como efeitos colaterais a perda de apetite, mudanças no paladar e náuseas. 

“Nossa equipe oferece um planejamento nutricional multidisciplinar desde o início do tratamento do câncer. A terapia nutricional traz como diferencial a melhoria da qualidade de vida do paciente, porque oferece um planejamento alimentar adequado. Com isso, é possível até mesmo diminuir o tempo de internação hospitalar graças à nutrição saudável, pois os alimentos também são aliados do sucesso de cirurgias, quimioterapias e outros tratamentos”, destaca o Dr. Marques.

Conforme o nutrólogo, para planejar a nutrição dos pacientes oncológicos, são necessários alguns exames, como o de densitometria, por exemplo. O Dr. Gleidson Viana, diretor médico de diagnóstico por imagem do Exame Medicina Diagnóstica, marca que também pertence à Dasa, explica os exames de densitometria óssea e de massa corporal, muito utilizados no tratamento de pacientes com câncer: 

"Pacientes oncológicos são invariavelmente submetidos a tratamentos medicamentosos e às vezes radioterapêuticos que afetam o metabolismo ósseo, podendo ocasionar perda da densidade mineral óssea. Isso pode levar ao risco de fraturas. Então a densitometria com foco ósseo pode avaliar e diagnosticar essa predisposição. Além da densitometria óssea, também há a de massa corporal, que avalia a perda ou ganho de componentes proteicos e de gordura. Então, dependendo da patologia, pode haver perda ou recomposição de massa corporal, que o aparelho de densitometria avalia em conjunto", descreve o Dr. Viana.

Os médicos da Dasa são unânimes na recomendação dos alimentos in natura, tais como frutas, vegetais, legumes, cereais integrais e probióticos (iogurtes naturais e coalhadas) para prevenir diversos tipos de câncer e também para obter um melhor tratamento após o diagnóstico. “Uma dieta rica é aquela que deixa o prato bem colorido, com uso de temperos como açafrão e boas fontes de gordura, como azeite, peixes, castanhas e oleaginosas”, indica o Dr. Marques, que completa: “É importante evitar os processados e ultraprocessados, que são ricos em corantes, conservantes, açúcares, gorduras trans e saturadas (as “gorduras ruins”). A recorrência deste padrão alimentar, associado ao ganho de peso, potencializa mutações genéticas, tendo como resultado o câncer”.

 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos