Beleza aprazível e duradoura: arranjos com plantas secas ganham espaço e transformam ambientes

Créditos: Divulgação Grupo A.Yoshii



Versáteis e duráveis, as plantas desidratadas são tendência na decoração outonal, garantindo elementos naturais e charme, sem necessidade de manutenção

Aos poucos, as plantas secas e desidratadas foram conquistando um espaço especial na decoração dos ambientes. Ao combinar beleza, durabilidade e pouca cuidado com manutenção, os arranjos secos incorporam um visual bucólico, orgânico e conceitual, conferindo personalidade à decoração do lar sem necessidade de cultivo cuidadoso. Pesquisas na internet confirmam a tendência: nos últimos doze meses, a busca por “plantas secas na decoração” registrou um aumento de mais de 70%, segundo dados do Google Trends. 

Esses arranjos são plantas naturais que passaram por um processo de desidratação, perderam toda a sua água e não se deterioram tanto com o passar do tempo. “Em outros momentos, os arranjos secos não eram considerados uma possibilidade, mas são encantadores e conferem toque poético à decoração. Além disso, têm sido uma ótima escolha para quem não tem tempo para trocar arranjos naturais com frequência ou não possui o conhecimento e o hábito de cuidados que as plantas naturais exigem”, comenta a arquiteta do Grupo A.Yoshii, Andressa Bassinelli. 

Os arranjos secos são uma alternativa interessante de introduzir elementos naturais ao lar de forma duradoura e sem a necessidade de manutenções. No entanto, é importante atentar para alguns cuidados como: evitar luminosidade excessiva para não deixá-las ressecadas demais e mantê-las longe da água e de locais muito úmidos. “Destaco que os eucaliptos são a exceção à regra e podem ficar próximos da umidade, sendo uma boa opção para os banheiros”, complementa Andressa. 

Beleza, durabilidade e um quê afetivo e bucólico

A arquiteta ressalta que várias espécies de plantas podem compor um arranjo, agregando diferentes texturas, cores, formatos e tamanhos. Dentre as principais flores, destacam-se as hortênsias, lavanda, gipsofila e celósia. Essas espécies conseguem manter sua cor durante o processo de desidratação, têm excelente diversidade em cores e tamanhos e ficam lindas em arranjos e decorações. Para quem quiser investir em arranjos ainda mais impactantes, a exótica flor sul-africana protea é ideal. “Há uma infinidade de opções para compor um arranjo seco. Adoro as craspedias e antúrios", sugere a arquiteta. Outras opções de plantas e folhagens são: grandes galhos secos, especialmente os de pessegueiro e capim dos pampas. “Uma dica-coringa para o capim dos pampas: use laquê de cabelo para criar uma película protetora e impedir que a planta solte suas folhas pela casa!”, destaca. 

Alinhado às tendências de decoração e estética, o Grupo A.Yoshii traz essas referências nos apartamentos decorados abertos à visitação. No Artsy, em Londrina (PR), os galhos secos imprimem beleza natural à sala de estar, dispostos em grandes vasos de vidro. A mesma proposta compõe a sala do Talent, empreendimento de alto padrão em Curitiba (PR).   

“Outra dica é fazer amarrações com galhos secos menores e folhagens, criando buquês que vão embelezar mesas e mobiliários de decoração. O capim dos pampas ou Cortaderia selloana, é uma planta nativa do sul do Brasil e Argentina, cuja cor neutra favorece diferentes estilos de decoração e paletas de cores, além do volume e da altura, que ajudam a preencher bem os ambientes”, indica Andressa.  

É possível se inspirar com outros ambientes, como o decorado do Aura, em Campinas (SP). Na varanda gourmet, o capim dos pampas impõe volume e altura, em harmonia com a biofilia presente em toda a fachada do edifício. Em uma outra proposta, o elemento natural ganha presença e compõe os demais itens de cor neutra da sala do Atmosphere, lançamento em Maringá (PR).

Versáteis e encantadores, os galhos e as folhas secas permitem que cada pessoa use a criatividade na hora de compor a decoração. “Não existem regras na hora de montar um arranjo. Para começar, sugiro usar folhas de palmeira e de eucalipto, capim dos pampas, capim arrozinho, hastes de vime e capim imperial. Também vale incorporar algumas flores secas para você conseguir transformar o ambiente da sua casa com personalidade e presença”, finaliza a arquiteta.

Grupo A.Yoshii

Fundado em 1965, o Grupo A.Yoshii já construiu mais de 2 milhões de m² do Sul ao Nordeste do Brasil, entre obras industriais, edifícios corporativos e residenciais, escolas, universidades, teatros e centros esportivos. É composto pela A.Yoshii Engenharia, com sólida atuação em construções de edifícios residenciais e comerciais de alto padrão em Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas; pela Yticon Construção e Incorporação, que realiza empreendimentos econômicos, localizados em regiões de potencial valorização em municípios do Paraná e interior de São Paulo; pelo Instituto A.Yoshii, voltado para a inserção social e a democratização cultural; e atua em Obras Corporativas, atendendo a grandes corporações em suas plantas industriais, nos mais variados segmentos da economia, como papel e celulose, alimentício, químico, agronegócio, energia, assim como usinas sucroalcooleiras, centros logísticos, plantas automobilísticas, entre outros. Mais informações: www.ayoshii.com.br.

  

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos