BRB

Dia das Mães 2023: expectativa de 22,5% de crescimento nas vendas no comércio do Distrito Federal

Os lojistas do Distrito Federal estão confiantes com o desempenho do comércio no Dia das Mães deste ano. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Fecomercio/DF, a maioria dos entrevistados (75%) espera vendas maiores em comparação com 2022, quando o percentual chegou a 57%. Esse é o melhor índice de otimismo dos comerciantes registrado na série histórica dos últimos cinco levantamentos. A expectativa de crescimento geral nas vendas é de 22,5%.
 

Gráfico da expectativa dos comerciantes em relação às vendas de 2022

Os consumidores também parecem animados com a data: 73,8% têm intenção de presentear. A previsão de aumento no valor gasto com a compra dos presentes é de 29%. Isso significa que, neste ano, a quantia que estão dispostos a pagar, em média, passou de R$ 174, em 2022, para R$ 226.

Dos 26,2% que não pretendem presentear, 38,41% afirmaram não ter a quem dar presentes; 28,99% não poderão comprar em função das dificuldades financeiras; 18,84% estão desempregados; 8,7% não gostam de presentear em datas comemorativas e 5,06% disseram estar distantes do local onde moram suas mães.

"Neste ano, os lojistas estão mais otimistas do que em 2022 e os consumidores dispostos a gastar mais na compra de um presente. São informações de expectativa muito boas porque mostram que a economia está aquecida", avalia o presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire.

Preferências
De acordo com os consumidores, os presentes mais comprados serão roupas (24,3%); calçados (23%) e cosméticos e perfumes (22,7%) que, somados, totalizam 70% das preferências. Em seguida vêm chocolates e trufas (7,5%); joias (6,5%); flores (6,2%); eletroeletrônicos (5,6); livros (2,5%) e café da manhã (1,7%).

As lojas de rua/bairros (35,7%) e as lojas de shoppings (22,7%) serão os locais mais visitados para as compras do Dia das Mães. Juntos, esses locais somam mais de 58% das escolhas. Feiras (17,4%); lojas de departamento (13,8%) e internet (10,4%) aparecem na sequência.

A maior parte dos consumidores prefere fazer as compras no período da tarde (61,6%), seguido pela manhã e noite, ambos com 19,2%. Em relação aos dias, sábado (38,2%), sexta (21,2%) e quinta (11,7%) serão movimentados durante o feriado.

Os pagamentos no cartão de crédito serão os mais efetuados, com 42,2%. Em seguida vêm as compras por débito (21,6%) e dinheiro (19,8%), somando 47,8%. Isso significa que quase metade dos consumidores prefere quitar as dívidas de forma imediata. Além disso, 16,5% devem usar o Pix/Transferência como forma de pagamento.

Lojistas
Em relação aos preços, 88,8% dos lojistas pretendem manter os valores dos seus produtos; 10,6% irão aumentar sob pretexto da alta do dólar, dos impostos e do repasse de fornecedores; 0,6% justificam a diminuição de preços, como promoções para alavancar as vendas.

A maioria dos comerciantes (73,3%) planeja utilizar alguma estratégia para aumentar as vendas, destacando a vitrine temática (20,11%) e a diversidade de produtos (18.66%) como principais apostas.

Metodologia
Os dados da pesquisa foram coletados entre os dias 14 e 31 de março de 2023. A abordagem dos consumidores se deu de forma aleatória, em diferentes pontos de circulação do DF, com amostra de 531 respondentes.

Já a abordagem dos lojistas compreendeu uma amostra de 501 empresas de diferentes segmentos, concentradas em várias regiões do DF.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos