BRB

Pesquisa alerta sobre o risco de interações medicamentosas

Estudantes do UniCuritiba analisaram os efeitos de interações fármaco-medicamento e fármaco-alimento e desenvolveram site para orientar a população
A associação de diferentes medicamentos sem orientação e acompanhamento profissional pode ocasionar falhas terapêuticas e desencadear graves reações, efeitos adversos e complicações à saúde. Embora a associação de fármacos seja comumente utilizada com o objetivo de potencializar os tratamentos, a prática – sem os devidos cuidados – é responsável por até 25% dos eventos adversos que levam pacientes a setores de emergência. Parte da pesquisa “Desenvolvimento de um site que detecta interação fármaco-fármaco/fármaco-alimentos” foi apresentada na 18ª Jornada Farmacêutica (JOFAR) promovida pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). A apresentação foi feita pelas estudantes Carolina Tiemi Saçaki Ramos e Dunya Omari Masri, representantes do Squad 3 do Health LAB UniCuritiba – projeto de pesquisa e inovação tecnológica do ecossistema Ânima Educação (Ânima Hub). A pesquisa foi apresentada também em outros congressos e eventos, como o I Congresso Nacional de Cuidados em Saúde (junho/2022); o SharkHub (promovido pelo Grupo Ânima em dezembro 2022, onde foi semifinalista) e a Semana da Saúde do UniCuritiba, obtendo o prêmio de melhor trabalho apresentado. Sob a orientação da professora doutora Fernanda Bovo, o projeto conta com a colaboração do professor da área tecnológica Lucas Filipak. O grupo é formado por estudantes dos cursos das áreas de Saúde e Tecnologia do UniCuritiba: Alessandra Aparecida Chamberlaim Correa, Bruna Luiza Martins da Silva, Carolina Tiemi Saçaki Ramos, Dunya Omari Masri, Jaqueliny Duda Bueno, Marilda Mara Prado Guimarães e Thiago Cesar Magalhães, além de Vitor Manoel Vilas Boas de Azevedo – estudante de outra instituição de ensino da Ânima Educação, um dos maiores ecossistemas de educação superior do país. Site em testes Os pesquisadores fizeram ampla revisão da literatura e investigaram as interações medicamentosas de quatro classes de medicamentos: antitireoidianos, glicocorticoides, anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e anticoncepcionais. Além disso, desenvolveram um site com potencial para detectar as interações medicamentosas e promover o uso racional de medicamentos. O site está em testes com pacientes de projetos sociais e, em breve, será disponibilizado à comunidade. No momento, os pesquisadores do Squad 3 do Health LAB UniCuritiba estão dedicados ao aprimoramento do site que, além de prevenir interações medicamentosas, oferecerá orientações e alertas para combater o problema. Problema de saúde pública Doutora em Ciências Farmacêuticas, a orientadora de projetos de pesquisa nos cursos de Saúde do UniCuritiba, Fernanda Bovo, alerta para a ocorrência de interações medicamentosas e diz que tanto pacientes quanto profissionais prescritores de medicamentos devem estar cientes deste problema de saúde pública. “O uso de diferentes tipos de medicamentos sem a adequada orientação farmacêutica e médica pode colocar em risco tanto a eficácia do tratamento quanto a saúde dos pacientes. Os riscos de prejuízos à saúde decorrentes de interações medicamentosas são altíssimos, podendo causar reações adversas graves, internações prolongadas e, consequentemente, a elevação de custos hospitalares”, avisa. Para evitar tantos problemas, a professora orientadora considera de grande importância para a sociedade o desenvolvimento de um site que ajude na detecção das interações medicamentos. Danos evitáveis à saúde Os pesquisadores envolvidos no projeto desenvolvido pelo UniCuritiba investigaram 318 interações medicamentosas e, durante a apresentação da pesquisa na JOFAR, enfatizaram a relevância do tema, evidenciando a importância de estudos futuros sobre interações com outras classes de medicamentos e do compartilhamento de informações para promover saúde à população. Segundo Fernanda, a pesquisa traz informações úteis para prescritores de medicamentos e serve para prevenir os problemas causados pelas interações medicamentosas. “As falhas associadas ao uso incorreto e indiscriminado de medicamentos estão entre os principais motivos de danos evitáveis à saúde em todo o mundo”, afirma a orientadora da pesquisa. Em andamento desde o primeiro semestre de 2022, o projeto de pesquisa e extensão do UniCuritiba tem como objetivo promover saúde, propiciar vivências acadêmicas e disseminar o conhecimento na comunidade. Sobre o UniCuritiba Com mais de 70 anos de tradição e excelência, o UniCuritiba é uma instituição de referência para os paranaenses e reconhecido pelo MEC como uma das melhores instituições de ensino superior de Curitiba (PR). Destaca-se por ter um dos melhores cursos de Direito do país, com selo de qualidade OAB Recomenda em todas as suas edições, além de ser referência na área de Relações Internacionais. Integrante do maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil, o Ecossistema Ânima, o UniCuritiba conta com mais de 40 opções de cursos de graduação em todas as áreas do conhecimento, além de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado. Possui uma estrutura completa e diferenciada, com mais de 60 laboratórios e professores mestres e doutores com vivência prática e longa experiência profissional. O UniCuritiba tem seu ensino focado na conexão com o mundo do trabalho e com as práticas mais atuais das profissões, estimulando o networking e as vivências multidisciplinares.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos