BRB

Quatro dicas para tornar inteligência artificial aliada no mundo do trabalho

Conectadas desde a infância, novas gerações podem potencializar vantagens da transformação digital com desenvolvimento de habilidades humanas

Créditos: Divulgação CIEE/PR

A discussão sobre o uso da Inteligência Artificial (IA) no ambiente escolar ou no mundo do trabalho ganhou mais visibilidade nos últimos meses com a popularização de chatbots que, por meio da interação com os humanos, oferecem soluções ou respostas para problemas e questionamentos. Essa transformação digital já tão presente em assistentes virtuais, reconhecimento facial e corretores ortográficos de celulares deve ganhar novos usos e desdobramentos em um futuro próximo. “Vamos conviver cada vez mais com a tecnologia e nos adaptar às mudanças que ela traz, buscando aprimoramento e valorizando habilidades humanas que ainda serão diferenciais na sociedade”, afirma o instrutor do CIEE/PR, Christyan Brenner. O especialista em tecnologia e formação de jovens aponta algumas dicas que podem ajudar a tornar a IA uma aliada na carreira profissional. Confira: Adquirir conhecimento para formular as perguntas certas

Historicamente, a curiosidade sempre foi valorizada na busca pelo conhecimento. A habilidade de fazer as perguntas certas tem se tornado cada vez mais importante com a Inteligência Artificial. “As novas gerações cresceram com a tecnologia, e apesar de parecerem fluentes nesse ambiente, é necessário direcionamento, pois somente com conhecimento é possível avançar, fazer novas perguntas e evoluir. Por isso, a formação e a aprendizagem não serão relegadas a um segundo plano, mesmo com o surgimento de novas tecnologias. O conhecimento adquirido em escolas, centros de formação, leituras e experiências práticas sempre será um diferencial para aqueles que atuam com as novas tecnologias”, afirma o instrutor. Manter-se atualizado sobre novos conhecimentos e áreas de atuação

Desde a invenção da prensa de Gutenberg até a popularização do rádio, da televisão, da internet e da IA, as novas ferramentas e tecnologias sempre levantaram questionamentos sobre as profissões e atividades que desapareceriam e quais seriam as “profissões do futuro”. “Quando uma novidade surge e começa a se popularizar, logo vem a pergunta: Será que vai ter espaço para mim? A resposta é mais positiva do que se imagina. Existem inúmeras possibilidades aliadas aos avanços tecnológicos. O mais importante é não se acomodar e buscar cursos de capacitação com frequência. Identifique as tendências em sua área de atuação ou de preferência e busque se qualificar”, diz Brenner. Novas oportunidades para empreender

Por reduzir custos, ampliar o alcance e proporcionar melhores resultados, a IA pode ser uma ótima aliada para empreendedores. “O interessante dessas ferramentas tecnológicas é que algumas são acessíveis e podem ser utilizadas tanto por aqueles que estão começando quanto por pequenos empreendedores. Percebemos que muitos jovens já possuem essa mentalidade empreendedora, e, nesses casos, o conhecimento e a busca por orientação especializada também são importantes, pois ajudam a definir a melhor ferramenta para cada tipo de negócio ou necessidade”, destaca.Conecte competências técnicas com habilidades humanas

O relatório Future of Jobs 2020, divulgado pelo Fórum Econômico Mundial, apontou que, além das competências técnicas, o futuro do trabalho exigirá habilidades humanas, como resiliência, tolerância ao estresse e flexibilidade. Entre as 10 habilidades identificadas para 2025, no estudo, estão o pensamento analítico e a inovação, a criatividade, originalidade e iniciativa, além do uso, monitoramento e controle da tecnologia, entre outras. “Esses são apenas alguns exemplos de competências e habilidades humanas que não se tornarão obsoletas com o tempo. Por isso que o conhecimento e a aprendizagem podem ser tão inovadores e revolucionários quanto as mais incríveis descobertas da Inteligência Artificial”, finaliza.

Sobre o CIEE/PR
Há 55 anos, o Centro de Integração Empresa-Escola do Paraná (CIEE/PR) atua para promover a integração dos jovens ao mercado de trabalho. Por meio de programas de estágios e aprendizagem, cursos de capacitação e cidadania e programas sociais, a instituição contribui para o desenvolvimento econômico e social do Estado. Com 39 unidades operacionais distribuídas em todas as regiões do Paraná, o CIEE/PR atende todo o Estado do Paraná, com uma média mensal de 29 mil estagiários e 6 mil aprendizes. Já recebeu cerca de 30 títulos de Utilidade Pública Municipal. Possui dezenas de registros nos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente e também nos Conselhos Municipais de Assistência Social, condição essencial para cumprir o propósito de trabalhar para fortalecer o desenvolvimento humano e social. Ao longo de cinco décadas de atuação, o CIEE/PR contribuiu para a inserção e aperfeiçoamento técnico e profissional de mais de 1,5 milhão de estagiários, bem como a iniciação profissional de milhares de aprendizes junto com entidades e empresas parceiras.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos