Águas Lindas: Prefeitura não adere à paralisação, mas sofre impacto da perda de receita

Prefeituras em paralisação no nordeste. | Foto: Reprodução


Queda nos repasses afeta serviços à população e prefeitura busca soluções para

manter a prestação de serviços.


Na última semana, diversas prefeituras em mais de 16 estados, estão aderindo ao movimento de paralisação

nacional em forma de protesto, pela queda da arrecadação. São inúmeras cidades afetadas, e na região do entorno,

não foi diferente, as cidades também estão sofrendo com essa baixa. 

Enquanto diversas prefeituras de Goiás aderiram à paralisação nacional contra a perda de receita, a Prefeitura

de Águas Lindas de Goiás optou por não participar do movimento. No entanto, isso não significa que o município

esteja imune aos impactos financeiros. Com a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM)

e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), a prefeitura enfrenta dificuldades para manter

a prestação de serviços à população. 

A arrecadação está em queda, enquanto as despesas continuam aumentando. O presidente da Associação

Goiana dos Municípios (AGM), Carlão da Fox, destacou a importância de buscar soluções para enfrentar

essa situação delicada e convida todos os prefeitos para estarem presentes numa reunião conjunta para tratar

do assunto. Veja o vídeo: 

Diante dessa situação, é necessário que os municípios da região do entorno trabalhem em união e responsabilidade

para minimizar os danos da queda da arrecadação até que essa situação seja revertida e todos possam encontrar uma solução para o bem comum. 


Fonte: Diário da Manhã

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos