BRB

Deputado Geraldo Mendes Defende Acesso a Armas e Justifica Voto à Distância Durante Missão na COP 28

Em meio a polêmicas nas redes sociais, o Deputado Federal Geraldo Mendes (União/PR) esclarece seu posicionamento pró-armamento e alega fuso horário como impedimento para voto presencial.


Em um cenário político cada vez mais polarizado sobre o controle de armas no Brasil, o Deputado Federal Geraldo Mendes (União/PR) encontrou-se no centro de um turbilhão nas redes sociais. Acusado por alguns de não votar na sessão crucial da Câmara dos Deputados que rejeitou a urgência para projetos contrários ao decreto presidencial que restringe o acesso de civis a armas e munições, Mendes faz um esclarecimento importante.

Mendes, que estava em missão na Conferência das Partes (COP 28), afirmou que, devido ao fuso horário, ficou impossibilitado de votar presencialmente. Contudo, ele enfatizou seu apoio à causa, apresentando um requerimento oficial declarando seu voto favorável ao Requerimento de Urgência nº 1283/2023 para apreciação do Projeto de Decreto Legislativo n° 3/2023.


Em uma declaração recente, o Deputado Geraldo Mendes expressou firmemente sua postura a favor do direito dos civis, incluindo os Caçadores, Atiradores e Colecionadores (CACs), de terem acesso a armas e munições: "Acredito na importância do direito de defesa, especialmente na proteção da família e da propriedade. O acesso controlado e responsável a armas para civis, especialmente para os CACs, é fundamental para garantir essa segurança. Meu voto reflete esta crença e meu compromisso com os direitos dos cidadãos brasileiros."

O debate sobre o controle de armas no Brasil continua a ser um tema quente e divisivo. Com a rejeição da urgência dos projetos que buscavam derrubar o decreto presidencial, a discussão parece longe de uma conclusão definitiva, mantendo-se como um dos tópicos mais controversos e debatidos na política brasileira atual.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos