BRB

Setor Produtivo está pronto para transformar Rodoviária do Plano Piloto em modelo mundial com privatização

Em uma reviravolta significativa para o transporte público, a Rodoviária do Plano Piloto, atualmente considerada uma das piores do Brasil, está prestes a ser completamente transformada. Graças à aprovação do projeto de lei de privatização pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), esse ponto crucial de trânsito está programado para se tornar um exemplo global de eficiência e modernidade


Na madrugada desta quarta-feira (13/12), após uma sessão intensa e controversa que se estendeu desde a tarde de terça-feira, os deputados distritais votaram esmagadoramente a favor da privatização. Com 16 votos a favor e 7 contra, o Projeto de Lei nº 2.260/2021 sinaliza uma nova era para a Rodoviária do Plano Piloto. O texto aprovado permite que a iniciativa privada administre a área por um período de 20 anos, trazendo inovações e melhorias significativas.


Roosevelt
O deputado Roosevelt (PL-DF), uma das vozes mais ativas no debate sobre a privatização da Rodoviária do Plano Piloto, expressou suas expectativas otimistas para a transformação do local. Em suas palavras: "A Rodoviária precisa adotar um novo padrão. Estamos falando de ter escadas rolantes e elevadores que funcionem de maneira eficiente, oferecendo acessibilidade e conforto para todos os usuários. É essencial termos banheiros de qualidade, bebedouros para fornecer água potável e medidas aprimoradas de segurança para garantir o bem-estar de todos que transitam por aqui."


O deputado enfatizou também a importância da manutenção contínua, especialmente em relação à infraestrutura crítica, como o viaduto. "É crucial que haja mais manutenção para garantir a segurança estrutural do viaduto. Não podemos correr o risco de um colapso que coloque em perigo milhares de pessoas", afirmou ele, destacando a necessidade de prevenção e cuidado constantes.

Roosevelt mostrou-se confiante na capacidade do setor produtivo em realizar essas mudanças. "Tenho certeza de que a iniciativa privada saberá explorar as potencialidades da Rodoviária do Plano Piloto de forma muito mais positiva. O objetivo é oferecer ao cidadão um local não apenas funcional, mas também acolhedor e seguro. Com essas melhorias, a Rodoviária se tornará não apenas um ponto de trânsito, mas um espaço onde o bem-estar e as necessidades dos cidadãos são priorizados", concluiu.

Este comentário reflete o compromisso do deputado com uma visão mais ampla para a Rodoviária, que vai além do simples trânsito de pessoas, visando criar um ambiente que seja um exemplo de eficiência, segurança e conforto.

Licitação
A empresa que ganhar a licitação terá a oportunidade de explorar várias facetas da Rodoviária, incluindo seu espaço locável, estacionamentos com 2.724 vagas, publicidade e a cobrança da acostagem dos ônibus do sistema de transporte público. O critério de seleção será baseado no maior valor de outorga anual, com a empresa vencedora obrigada a pagar ao governo um mínimo de 4,3% da receita bruta, estimando-se uma receita anual de R$ 1,8 milhão para o governo.

Reforma
A reforma estrutural planejada é abrangente. Inclui a recuperação do viaduto e do reservatório, melhorias nas instalações elétricas e eletrônicas, a conclusão dos sistemas de prevenção e combate a incêndios, reformas nos banheiros, melhorias na acessibilidade e nas áreas internas do complexo, bem como a recuperação dos estacionamentos e passeios. Tais melhorias são vitais não apenas para a eficiência, mas também para a segurança e o conforto dos usuários.

Coragem
Este movimento audacioso é amplamente visto como um reflexo da visão desenvolvimentista do governador Ibaneis Rocha (MDB), que defendeu a concessão como um meio de revitalizar e modernizar a Rodoviária. Os 16 deputados distritais que apoiaram esta concessão estão sendo elogiados por sua coragem em mudar o status quo e confiar na iniciativa privada para administrar e melhorar este importante centro de transporte. Eles serão lembrados por sua decisão histórica de transformar a pior rodoviária do Brasil na melhor do mundo, estabelecendo um novo padrão para projetos de infraestrutura e parcerias público-privadas.

Como votou cada deputado
Favoráveis (16): Daniel Donizet (MDB), Martins Machado (Republicanos), Robério Negreiros (PSD), Jorge Vianna (PSD), Jaqueline Silva (MDB), Thiago Manzoni (PL), Eduardo Pedrosa (União Brasil), Joaquim Roriz Neto (PL), Iolando (MDB), Pastor Daniel de Castro (PP), Hermeto (MDB), Roosevelt Vilela (PL), Doutora Jane (MDB), Rogério Morro da Cruz (sem partido), João Cardoso (Avante) e Wellington Luiz (MDB)



Ausência justificada: Pepa (PP)

Contrários (7): Fábio Felix (PSOL), Chico Vigilante (PT), Max Maciel (PSOL), Dayse Amarilio (PSB), Gabriel Magno (PT), Paula Belmonte (Cidadania) e Ricardo Vale (PT)




Fotos: Pedro Santos.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos