BRB

Sistema Harpia trará agilidade ao atendimento do Brasília Ambiental

Ferramenta low code permitirá criação ágil de formulários e relatórios automatizados - Foto / Divulgação

Com a inovação, atendimento do Brasília Ambiental à população será mais rápido


Agência Brasília* | Edição: Vinicius Nader

O Instituto Brasília Ambiental vai lançar na próxima quarta-feira (6), às 9h, no auditório do DER-DF, o Harpia, sistema de formulários eletrônicos que dará agilidade aos atendimentos feitos pelo órgão à população. O projeto foi coordenado pela Unidade de Tecnologia e Gestão da Informação Ambiental (Ugin) e será voltado às superintendências de Licenciamento Ambiental (Sulam) e de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água (Sucon).

O presidente da autarquia, Rôney Nemer, destaca que o Harpia é um peticionamento eletrônico de grande importância para o instituto e para os que buscam os serviços do órgão. Segundo ele, o usuário poderá inserir, por meio do sistema, um documento direto no processo. Não terá a dinâmica atual, na qual o documento é entregue na central de atendimento do instituto, que alimenta o processo, o que muitas vezes pode gerar "um delay". "Com a novidade, do próprio computador o usuário acessa o Harpia e insere os documentos que desejar. Eles já ficam disponíveis na hora para o analista", explica Nemer.

Segundo o chefe da Ugin, Alex Costa, a ferramenta veio para facilitar a criação e o desenvolvimento dos formulários do instituto. O Harpia é uma ferramenta low code, que dá condições para uma pessoa desenvolver um formulário sem, necessariamente, ter conhecimento avançado de programação e desenvolvimento. Desta forma, a autarquia poderá criar os formulários necessários e tornar os relatórios automatizados.

"Também teremos interação com o requerente. O sistema permite, ainda, que as áreas finalísticas acompanhem todas as etapas do processo de forma automatizada, gerando os próprios relatórios. Com isso, alcançaremos efetividade, transparência dessas informações, o que nos dará agilidade na gestão das informações ambientais", afirma Costa.


Áreas

Além da agilidade, a superintendente da Sulam, Nathália Almeida, destaca a segurança e disponibilidade do sistema. "O protocolo eletrônico vai proporcionar que as pessoas interessadas façam requerimentos das licenças ambientais de forma rápida, segura e 24 horas por dia, sete dias por semana", garante ela, que considera o Harpia um grande marco para o licenciamento ambiental.

"No momento que se escolhe a modalidade de licença, já será disponibilizada o boleto para pagamento e assim será dada sequência a tramitação do processo", completa.

A superintendente da Sucon, Marcela Versiani, ressalta que, no âmbito das unidades de conservação, o sistema conterá seis formulários diferentes: solicitações de eventos nas unidades; autorizações de atividades voluntárias feitas nas unidades; autorizações de pesquisas; criações de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN); solicitações de adesão ao programa Adote uma Nascente; e solicitações de visitas técnicas nas UCs.

"Esses procedimentos estão sendo modernizados para poder trazer para o público mais transparência e mais agilidade dentro do gerenciamento dessas informações. Teremos mais rapidez na entrega das respostas das solicitações de quem nos procura, e condições mais ágeis para o acompanhamento desses processos por parte dos solicitantes", enfatiza.

A partir do seu lançamento o Harpia entrará em período de ajustes. A disponibilização ao público em geral ocorrerá no mês de janeiro.

*Com informações do Instituto Brasília Ambiental
Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos