Tem diabetes? Endocrinologista dá dicas para consumir chocolate na Páscoa sem prejuízos à saúde

Especialista em endocrinologia e metabolismo explica que pessoas que têm diabetes podem comer chocolate, mas é preciso atenção e moderação

Freepik

A Páscoa de 2024 será celebrada no próximo domingo (31/3). Nesta data, é comum que amigos e parentes se presenteiem com ovos, caixas ou barras de chocolate; o que pode ser um desafio para quem precisa manter uma dieta mais restrita, como é o caso de diabéticos.

Pessoas que têm diabetes podem, sim, comer chocolate, mas é preciso atenção e moderação. “Sabemos que é um momento em que as pessoas querem comer mais doce, mas quem tem resistência a insulina ou algum quadro de diabetes precisa escolher chocolates que tenham uma menor quantidade de açúcar e saber dosar”, diz o médico Flavio Cadegiani, especialista em endocrinologia e metabolismo pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabolismo (SBEM).

O diabetes se divide em dois tipos. O tipo 1 é causado pela destruição das células produtoras de insulina, em decorrência de defeito do sistema imunológico. Já o tipo 2 resulta da resistência à insulina e de deficiência na secreção de insulina.

De acordo com o endocrinologista, uma boa alternativa para essas pessoas é o consumo do chocolate amargo.

“O chocolate 70% cacau, por exemplo, tende a ser mais saudável, porque o cacau é saudável. Não necessariamente ele tende a ter menos gordura, porque existe gordura inerente ali ao cacau. Mas, além de ter menos açúcar, a vantagem dele é que tem ação antioxidante e tem mais nutrientes”, aponta Cadegiani.


Flavio Cadegiani


Dicas

Abaixo, confira mais dicas para diabéticos aproveitarem a Páscoa sem prejuízos à saúde:


- Consuma fontes de proteína e de fibras 

Conforme o médico endocrinologista, é importante consumir fontes de proteína e de fibras, como saladas, antes de comer o ovo de páscoa – que pode vir de sobremesa. “Nisso, está valendo até o consumo de whey protein, que alguns estudos sugerem até reduzir o ganho de gordura quando consumimos mais calorias”, destaca Cadegiani.


- Faça um jejum compensatório

Fazer um jejum compensatório depois de comer ovo de páscoa não é pecado. “Aliás, um dos principais objetivos das pesquisas sobre jejum intermitente é avaliar os efeitos de não restringir a comida, mas sim o número de horas de alimentação por dia em quem não consegue seguir dieta”, comenta o especialista.


- Fuja de refeições pesadas

É imprescindível evitar refeições muito pesadas e grande quantidade de álcool no mesmo dia em que for consumir os ovos de páscoa.


- Escolha ovos de Páscoa sem açúcar 

Ovos de páscoa sem açúcar ou com o teor de cacau acima de 70% são a melhor opção para quem tem resistência à insulina.

“Quanto mais puro o chocolate melhor. Hoje, sabemos que ovos muito industrializados ou processados, com inúmeros ingredientes e conservantes são prejudiciais à saúde independente das calorias”, alerta o médico.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos