Brasília: da arquitetura ao vinho, a capital se destaca no cenário enoturístico mundial


A Rota das Uvas do DF é lançada no evento de abertura da Vinícola Brasília. Governador Ibaneis Rocha destacou que o apoio a produtores vai impulsionar o turismo na capital, além de gerar emprego e renda


A cidade conhecida mundialmente por sua arquitetura única, patrimônio mundial da UNESCO, está prestes a adicionar mais uma faceta impressionante ao seu perfil global: a produção de vinhos de alta qualidade. A inauguração da Vinícola Brasília, a primeira vinícola coletiva do Cerrado, marca um novo capítulo para a Capital Federal. Com rótulos 100% produzidos localmente, Brasília se posiciona como um novo e promissor destino no mapa do enoturismo mundial.

Este projeto pioneiro não apenas enriquece o setor agrícola local, mas também promete impulsionar o turismo, atraindo aficionados por vinho de todo o mundo para experimentar os sabores únicos desenvolvidos no terroir distinto do Cerrado. A iniciativa tem o apoio do Banco BRB, que vê nessa parceria uma oportunidade de promover a cultura e a economia locais.

Em um comentário sobre o lançamento da vinícola, o presidente do Banco BRB, Paulo Henrique Costa, expressou seu entusiasmo: "Estamos extremamente orgulhosos de apoiar a Vinícola Brasília, um projeto que simboliza a inovação e o potencial agrícola do Distrito Federal. Este é um passo significativo para diversificar a economia local e posicionar Brasília não só como um ícone arquitetônico, mas também como um ponto de referência no cenário vinícola internacional."

Com o lançamento da Vinícola Brasília, espera-se que a cidade amplie sua influência cultural e econômica, estabelecendo-se como um destino de escolha para os amantes do vinho e turistas de todo o mundo, consolidando ainda mais a sua estatura como uma cidade de relevância global.

Brasília tem um potencial turístico diverso, que cresce entre os traços cívicos e belezas naturais da região. Com objetivo de incentivar o desenvolvimento de mais uma rota de turismo na capital, o Governo do Distrito Federal (GDF) lançou, neste sábado (20), a Rota das Uvas de Brasília.

"Este é mais um local para a população do Distrito Federal conhecer, e conhecer com muito empenho, porque realmente está sendo feito um trabalho de grande êxito aqui nessa região como um todo", avalia o chefe do Executivo local. "Eu tenho certeza que isso aqui vai ser um sucesso, que vai render excelentes frutos para o Distrito Federal, para a nossa economia, para o emprego e para a renda da nossa cidade", comentou Ibaneis Rocha.


O secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo, avalia que o lançamento da rota coroa o processo de incentivo e apoio do GDF e Banco BRB desenvolvido por um grupo de trabalho criado há oito meses por decreto do governador. "A nossa cidade precisava de mais alternativas para o turista ter oportunidade de conhecer um pouquinho essa área do agronegócio, que é tão forte na nossa cidade. Agora terá, com a rota do vinho. O enoturismo está crescendo muito, temos muita gente investindo neste segmento".

O secretário de Turismo do DF, Cristiano Araújo, destaca as oportunidades criadas pelo crescimento deste mercado. "A produção de uvas e vinhos no DF vem crescendo nos últimos anos, possibilitando aos produtores oferecerem experiências diferenciadas aos visitantes, como a visita aos parreirais, gastronomia harmonizada, história e cultura do vinho no DF, além da degustação de vinhos", disse.

O GDF tem atuado de maneira contínua para impulsionar a economia e o desenvolvimento do setor. "Dessa maneira, a Secretaria de Turismo providenciou um guia com algumas vinícolas, para orientar os visitantes sobre as atividades e produtos da região, que será chamado de "A Rota das Uvas de Brasília" a proposta é informar a população e colaborar com a divulgação do Enoturismo de Brasília", finaliza Cristiano Araújo.

Pluralidade de negócios
A arquitetura da vinícola remete a elementos típicos de Brasília: concreto, arcos e espelho d'água

A Vinícola Brasília surgiu a partir da união de dez vinhedos de famílias que chegaram ao DF no final da década de 1970 e início de 1980. Vindos da Região Sul e com tradição agrícola, os empresários decidiram se unir em torno de algo que sempre tiveram em comum: a paixão por vinhos.

O negócio é focado em processos que garantem a produção e qualidade às uvas, práticas sustentáveis que focam na reutilização da água e preservação da vegetação nativa, além de movimentar a economia do DF. De acordo com os proprietários, são cerca de 100 empregos diretos e potencial para mais outros 800 indiretos em torno da cadeia produtiva que envolve a Vinícola, que oferecerá visitas, degustações guiadas e cursos, entre outros atrativos.

A Vinícola Brasília abrirá as portas ao público neste domingo (21), dia em que Brasília completa 64 anos

O empreendimento abrirá as portas ao público no aniversário de Brasília, neste domingo (21), com a apresentação de rótulos que homenageiam a cidade. O Monumental Syrah, lançado em 2023, ficou entre os 16 melhores na Avaliação Nacional de Vinhos, realizada em Bento Gonçalves (RS), em novembro passado, promovido pela Associação Brasileira de Enologia. Também fazem parte da carta o Rosé Pilotis, o Sauvignon Blanc Cobogó, o Malbec Syrah Croqui, o Malbec Alvorada e o Syrah Alvorada. A estimativa é produzir cerca de 300 mil garrafas por ano.

A arquitetura da vinícola também remete aos elementos típicos de Brasília, com muito concreto, arcos e um espelho d'água.

Qualidade da produção
Fabrício Marchese, um dos sócios, explica que a técnica de dupla poda, realizada nas parreiras duas vezes ao ano, faz o ciclo de colheita das frutas acontecer entre julho e agosto, período em que os dias quentes e as noites frias auxiliam na maturação das uvas.

"Nosso sistema de produção é baseado na dupla poda, que possibilita a colheita no inverno, fora do nosso período chuvoso. No mundo todo, a uva é colhida no verão, quando também não há chuva", explica Fabrício Marchese.

O gerente comercial e de enoturismo da Vinícola Brasília, Artur Farias, acredita que o empreendimento ajuda a promover uma nova tradição no DF. "São 10 produtores agrícolas com raízes em Brasília que decidiram plantar parreiras com essa característica de produção num lugar muito atípico. Viemos para ser uma vinícola disruptiva, inovadora e mostrar que é possível produzir com altíssima qualidade no Planalto Central", afirma Artur Farias.
















Fotos: Renato Alves.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos