CLDF rende homenagem à extensão rural

O deputado Roosevelt destacou as múltiplas atividades realizadas pelos extensionistas - Foto: Rinaldo Morelli/Agência CLDF

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou sessão solene na manhã desta terça-feira (16) pela valorização da extensão rural governamental. O evento ocorreu por iniciativa do deputado Roosevelt (PL). Segundo ele, são cerca de 300 extensionistas que atendem 18 mil propriedades rurais no DF.

O parlamentar, que é segundo-secretário da CLDF, afirmou que o objetivo da solenidade era externar a toda população a importância do desenvolvimento rural e a relevância da atuação desses profissionais. "Há seis anos, eu não tinha noção da importância de cada um de vocês. Existe ainda uma grande parcela da população que não sabe o papel que desempenham para o desenvolvimento da nossa cidade, não só do desenvolvimento rural. E temos que dizer isso para a população toda. Se hoje temos uma área rural no DF com números que nos orgulham, se conseguimos dar um caráter de respeito à agricultura familiar, ao agronegócio em todos os níveis, é por conta de cada um dos extensionistas rurais governamentais. Vocês são uma peça fundamental. Estamos na capital do país, um território pequeno, onde 70% é área rural, mas o governo, a política pública, a cidadania só chega por meio de cada um de vocês", declarou Roosevelt.

O distrital registrou ainda as múltiplas atividades realizadas pelos profissionais homenageados. "Ao mesmo tempo em que orientam o produtor rural na melhor técnica para ele criar e produzir, também entendem de processos para juntar a documentação necessária para o produtor rural ter acesso àquela política pública e na mesma hora encaminham para consulta em posto de saúde ou mesmo para conseguir a aposentadoria no INSS. Enfim, vocês são o grande elo desse produtor rural com o Estado, que só consegue chegar lá por meio de cada um dos senhores e senhoras", falou o distrital.

Roosevelt ainda disse parte do que tem feito pelos homenageados. "Tenho tentado ajudar. Conseguimos incluir a recomposição salarial para vocês extensionistas, temos reformado os escritórios da Emater em diversos locais e também sou o deputado que mais destina recursos por meio de emenda parlamentar para o desenvolvimento rural, inclusive escolas públicas e unidades de saúde nas áreas rurais", reforçou o deputado, que preside a Frente Parlamentar do Desenvolvimento Rural.




O deputado Iolando (MDB) também participou da solenidade e lembrou sobre a importância de eventos como as feiras da goiaba e do morango, ambas realizadas em Brazlândia. "Pertenço a Brazlândia, que produz 98% de toda a goiaba do DF. A gente sabe que a maior produção de morango do DF e até o do centro-oeste é da nossa região. Sem falar das hortaliças e da água que abastece o Distrito Federal. A Emater tem um selo até internacional de qualidade. Por isso, essa solenidade é muito importante", afirmou Iolando.

Por sua vez, o presidente da Emater-DF, Cleison Medas Duval informou dados do IBGE que comprovam o reflexo positivo do trabalho de assistência técnica e extensão rural. "Segundo a pesquisa realizada pelo censo agropecuário do IBGE, produtores rurais de agricultura familiar que não recebem assistência técnica e extensão rural têm renda média de 700 reais. Já os que recebem, têm renda de R$ 2.139. Diante desses dados, destaco a necessidade urgente de valorização do serviço e [a destinação] de recursos públicos. Somos imprescindíveis na execução das políticas públicas para os agricultores e nas transformações do campo", assegurou o presidente.



Cleison também apresentou demandas que podem ser resolvidas pela CLDF. Uma delas é que os serviços prestados pela Emater-DF sejam classificados como de caráter permanente e atividade típica de Estado. Prontamente, o deputado Roosevelt respondeu que ele e o deputado Iolando têm disposição para propor emenda à Lei Orgânica do DF com propósito de atender essa demanda.

O secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF), Fernando Antonio Rodriguez afirmou que os números reforçam a importância do trabalho dos extensionistas. "Há poucos dias aprovamos o balanço patrimonial da Emater-DF. Os números são frios e nunca poderiam ser apresentados sem estar junto com o balanço social. Foram R$ 21 milhões, que são vistos como despesas, mas na verdade são investimento porque renderam R$ 140 milhões para o agricultor. Temos que aprender a mostrar os dados. O PIB da agricultura do DF é pequeno quando comparado aos estados, mas ele deve ser visto junto ao PIB de municípios porque o território é pequeno. Assim, o PIB rural do DF está entre os dez principais do país", sentenciou o secretrário.

Já o diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Marenilson Batista da Silva, registrou alguns recursos financeiros destinados ao Distrito Federal. "Aqui no DF disponibilizamos em convênio um milhão de reais para compra de equipamentos de informática e carro. E outro projeto de mais duzentos mil reais para qualificar o centro de formação de agentes de assistência técnica e extensão rural. É pouco, mas já é um começo", disse Marenilson.



A presidente da Associação dos Servidores da Emater-DF, Heloiza Helena Rodrigues Gavião, lembrou que há eventos em todo o Brasil neste dia para celebrar e fortalecer a atividade. "Nós somos os braços dos programas sociais que chegam lá no campo. Aposentadorias, benefícios, fomento agrícola e outros. Neste dia, queremos que a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural seja cumprida em sua totalidade, inclusive na destinação de recursos financeiros que priorizem o apoio às entidades e aos órgãos públicos oficiais de assistência técnica. Queremos que a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) também destine prioritariamente seus recursos para o sistema público e estatal de extensão rural", reivindicou Heloiza Helena.

Representando a Federação Nacional dos Trabalhadores da Assistência Técnica, Extensão Rural e da Pesquisa do Setor Público Agrícola do Brasil (Faser-DF), Renato de Carvalho Lopes destacou que o trabalho de extensão rural pública tem sido feito pelos estados da federação. "Desde a década de 1990, as entidades federativas é que tem feito esse trabalho de planejamento, financiamento e de gestão desse serviço que, indiscutivelmente, é muito importante para o país", disse Renato.

Ao fim da solenidade, foram entregues moções de louvor pelos relevantes serviços prestados através da extensão rural.

Francisco Espínola - Agência CLDF

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos