Ingestão de colágeno com leite no pós-treino aumenta a massa muscular, diz pesquisa

 Estudo internacional apontou que o consumo de 5g de colágeno com 25g de proteína de soro do leite auxilia na construção de músculos após o exercício físico

Shutterstock

Muito conhecido pelos efeitos estéticos, como maior hidratação da pele e redução de rugas, o colágeno pode ainda ser benéfico para o aumento de massa muscular. Um estudo publicado neste mês de abril pelo Jornal Internacional de Nutrição Esportiva e Metabolismo do Exercício identificou que a ingestão de 5g de colágeno com 25g de proteína de soro do leite auxilia na construção de músculos após o exercício físico.

O colágeno é uma proteína responsável por garantir resistência, coesão e elasticidade aos tecidos em que está presente. Quanto mais colágeno armazenado no organismo, maior a hidratação, a firmeza e a elasticidade da pele.

A proteína do colágeno é formada por três aminoácidos – uma combinação de glicina, prolina e hidroxiprolina.

“A glicina e a prolina são aminoácidos que ajudam a construir o tecido conectivo do músculo, o suporte para o músculo. E esses aminoácidos são essenciais para essa produção do tecido de conexão do músculo”, explica o médico endocrinologista Flavio Cadegiani, especialista em endocrinologia e metabolismo pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabolismo (SBEM).

Colágeno e construção muscular

O Jornal Internacional de Nutrição Esportiva e Metabolismo do Exercício é uma das 27 revistas acadêmicas publicadas pela Human Kinetics Journals e revisadas por pares que fornecem informações de ponta para uso de professores, pesquisadores e profissionais de saúde.

A pesquisa publicada avaliou 14 homens jovens saudáveis. Eles ingeriram um total de 30 g de proteína, fornecida como proteína de soro de leite e proteína de colágeno, imediatamente após uma única sessão de exercício de resistência. Pesquisadores coletaram amostras de sangue frequentemente durante 6 horas de recuperação pós-exercício, e identificaram que as concentrações de glicina e aminoácidos não essenciais diminuíram após a ingestão de proteína de soro de leite, mas aumentaram após a ingestão de colágeno.

“O importante também é que a proteína do leite tem muitos aminoácidos essenciais. Aminoácido é a unidade básica da proteína. Os essenciais são aqueles que o organismo não produz. Já o colágeno também é uma proteína, rica em aminoácidos não essenciais, que são aqueles que o corpo produz. Só que às vezes a gente não produz de forma suficiente ou ele acaba sendo hiperutilizado, como é o caso durante o treino”, informa Cadegiani.

Segundo o mestre e doutor em endocrinologia clínica, já era conhecido que o colágeno ajuda na construção muscular, por ser uma proteína. “A grande novidade é que ele ajuda a construir uma parte do músculo que até então não se sabia. Ele completa a construção muscular que o leite, seus derivados e o whey protein já oferecem”, afirma.

A proteína do soro do leite pode ser encontrada no leite de origem animal e em todos os seus derivados, como queijos e iogurtes. Já o colágeno está presente em alimentos como gelatina, carnes, grãos (feijão, lentilha e soja, por exemplo) e clara de ovo.

“Mas há também o colágeno hidrolisado, suplemento amplamente vendido no mercado atualmente e que ajuda a reforçar os níveis dessa proteína no organismo”, completa o endocrinologista.

Cadegiani avalia que a pesquisa revela uma importante combinação para o aumento da massa muscular. “Agora, esperamos que novos estudos demonstrem se essa ingestão da proteína do soro do leite com o colágeno pode aumentar ainda mais essa construção muscular durante a recuperação de uma sessão aguda de exercício físico”, conclui o médico.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos