Papa-lixos e papa-entulhos já recolheram mais de 10,4 toneladas de resíduos este ano do DF


Quase 650 equipamentos de coleta estão distribuídos pelas regiões administrativas à disposição dos cidadãos


Por Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Ígor Silveira

O Distrito Federal tem 622 papa-lixos e 23 papa-entulhos à disposição da população. Geridos pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU), os equipamentos são para facilitar o descarte correto dos resíduos, contribuindo com a preservação do meio ambiente e com a limpeza das cidades. Entre janeiro e março deste ano, foram coletadas 10.425 toneladas de resíduos nos papa-lixos e papa-entulhos, enquanto em 2023 o total coletado chegou a 31.029,56 toneladas.

A subdiretora de Gestão e Limpeza Urbana do SLU, Andreia Almeida, destaca que o cidadão deve usar os espaços da forma adequada, respeitando os tipos de resíduos que podem ser encaminhados para cada local. "A gestão de resíduos sólidos é compartilhada e é responsabilidade de todo mundo, do poder público e do cidadão. Faça a separação dos resíduos e coloque nos dias e horários corretos. Utilize os equipamentos conforme orientação. Não adianta o SLU colocar todos esses equipamentos nas ruas se o cidadão não fizer a sua parte também", salienta.

Entre janeiro e março deste ano, foram coletadas 10.425 toneladas de resíduos nos papa-lixos e papa-entulhos, enquanto em 2023 o total coletado chegou a 31.029,56 toneladas | Fotos: Matheus H. Souza/Agência Brasília

Presente em todas as regiões administrativas, o SLU também contabiliza o total de resíduos recolhidos em coleta seletiva e coleta convencional. A primeira alcançou a marca de 53 mil toneladas recolhidas em 2023 e 12.360 toneladas em 2024. Na coleta convencional, houve o recolhimento de 710.679,23 mil toneladas de lixo em 2023 e 187.572 toneladas entre janeiro e março de 2024.

Papa-lixos

Os papa-lixos são contêineres semienterrados preparados para receber resíduos da coleta convencional, ou seja, tudo aquilo que não serve para reciclagem ou reúso, como fraldas usadas, rejeitos de banheiro e restos orgânicos. A outra parte dos resíduos deve ser direcionada à coleta seletiva, como papel, plástico e papelão, que ocorre conforme calendário e horários estabelecidos pelo SLU. Confira aqui.

O Governo do Distrito Federal (GDF) entregou 521 equipamentos do tipo desde 2019, mais de 83% do total existente. Os novos papa-lixos custaram em média R$ 50 mil e são feitos em material antichamas, a fim de evitar acidentes e coibir vandalismo.


Os papa-lixos são contêineres semienterrados preparados para receber resíduos da coleta convencional, ou seja, tudo aquilo que não serve para reciclagem ou reúso, como fraldas usadas, rejeitos de banheiro e restos orgânicos

Os resíduos devem estar ensacados e ser depositados dentro dos equipamentos. Cada um tem capacidade para cerca de 5 metros cúbicos de resíduos. "Temos um problema muito sério com gente que arremessa o lixo para a parte externa do papa-lixo ou simplesmente coloca do lado. O certo é abrir a tampa e jogar os sacos. O papa-lixo é espaçoso e serve para isso", alerta Andreia. A coleta dos resíduos é feita diariamente por meio de içamento, sem que haja contato de um funcionário com o material descartado.

É possível encontrar o papa-lixo mais próximo de casa neste site, desenvolvido pelo SLU. Basta inserir o endereço na barra de pesquisa textual e prosseguir com a pesquisa; ou inserir a localização diretamente no mapa, arrastando o cursor com o botão esquerdo do mouse pressionado.

Papa-entulhos

Já em relação aos papa-entulhos, dos 23 em funcionamento, 14 foram inaugurados a partir de 2019. Também conhecidos como Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), os espaços estão localizados em 15 regiões administrativas: Águas Claras, Asa Sul, Brazlândia (2), Ceilândia (3), Gama (2), Guará (2), Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Santa Maria (2), São Sebastião (2), Sobradinho (2), Sobradinho II, Taguatinga e Samambaia.

Segundo a subdiretora, a ideia é construir mais 20 espaços para facilitar ainda mais o descarte adequado de entulhos e restos de obras. "Trabalhamos com grupos de cinco. Então, para os próximos cinco novos equipamentos, já temos o estudo do local, que mostra a necessidade do papa-entulho para a preservação da cidade, e a autorização dos órgãos competentes", explica.

Os novos papa-lixos custaram em média R$ 50 mil e são feitos em material antichamas, a fim de evitar acidentes e coibir vandalismo

Os papa-entulhos funcionam de segunda a sábado, das 7h às 18h, e recebem até um metro cúbico por descarga. São eles o destino adequado para restos de obra, móveis velhos e outros volumosos (exceto eletrônicos), restos de poda, material reciclável e óleo de cozinha usado (acondicionado em garrafas plásticas).

Não é permitida a entrada de cargas de resíduos em caminhões e não são recebidos resíduos de serviços de saúde, lixo eletrônico, orgânico e industrial. Caso a produção de resíduos supere o limite diário, o descarte deve ser, obrigatoriamente, feito por uma empresa credenciada pelo SLU.

"Fez uma obra pequena e não quer contratar uma caçamba? Você pode descartar os restos no papa-entulho", enfatiza. "Se for uma obra maior, orientamos que a pessoa entre no site do SLU e veja as empresas cadastradas que fazem o descarte correto e emitem o CTR, que é o controle de transporte de resíduos e significa que a empresa pegou o resíduo e descartou no lugar correto, sem prejuízo ao meio-ambiente".

Os entulhos, galhadas e volumosos inservíveis são encaminhados para a Unidade de Recebimento de Entulho (URE). Os recicláveis são destinados a associações de catadores e os móveis que ainda possam ser utilizados são doados para entidades assistenciais cadastradas.

Para checar onde fica o papa-entulho mais próximo, acesse esse site.

Cidade mais limpa

No Setor Comercial Sul (SCS), os novos papa-lixos foram entregues em dezembro de 2023, junto à reforma das quadras 3, 4 e 5. Desde então, as estruturas são usadas diariamente pelo comerciante Sidney Martins, 52 anos, que mantém uma pastelaria na região há mais de três décadas.

"Todo dia tem lixo para jogar fora. Antes, a gente colocava os sacos na rua para que os caminhões buscassem, mas os lixos acabavam formando montanhas, causando mau cheiro e até o aparecimento de ratos", lembra. Agora, os resíduos ficam isolados, longe do trânsito de pedestres. "No fim do dia, algum funcionário joga os restos de comida lá e pronto, tudo no lugar certo. Ficou muito mais agradável aqui, é outra vida", completa Sidney.

Quem também faz uso dos papa-lixos é o comerciante Carlos Henrique Rodrigues, 39. Há sete anos comandando uma tabacaria, ele conta que faz a separação dos resíduos: o lixo seco fica na porta do estabelecimento, para ser buscado pelos garis, e o orgânico vai para o papa-lixo.

"Foi uma das melhores coisas que fizeram aqui. Diminuiu a proliferação de ratos e tirou os sacos de lixo com restos de comida na rua. Esses eram rasgados por cachorros e até pelos ratos", relata Carlos. "O setor ficou mais organizado, só as coisas recicláveis ficaram expostas, como papelão e plástico".

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos