Propostas para ciência, tecnologia e inovação no DF são apresentadas em conferência

Professores, empresários, agentes públicos e estudantes debateram propostas para o setor de ciência, tecnologia e inovação | Foto: Divulgação/ Secti-DF

Evento realizado no fim de abril em Goiânia debateu o fortalecimento da pesquisa, do desenvolvimento e da inovação na indústria


Por Agência Brasília* | Edição: Carolina Caraballo

As contribuições e propostas feitas pelo setor de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) do Distrito Federal para os próximos dez anos foram apresentadas durante a Conferência Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada em Goiânia entre 29 e 30 de abril.

O evento reuniu professores, empresários, agentes públicos e estudantes. Representando o Distrito Federal, compareceu ao evento uma delegação composta por integrantes da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-DF), da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-DF), do Sesi Lab e da Universidade de Brasília (UnB).

O encontro também contou com as presenças da titular do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Luciana Santos, e do secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Guila Calheiros.

A etapa regional foi marcada por discussões construtivas. Agora, as propostas elencadas no Centro-Oeste serão debatidas na 5ª Conferência Nacional de CT&I, em junho, em Brasília, reunindo representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal.

As principais propostas discutidas no painel foram:

→ Fomento da reindustrialização – Investir em iniciativas que promovam o crescimento e a diversificação do setor industrial, estimulando a criação de novas oportunidades de negócios e empregos, bem como a aproximação da academia e da indústria;

→ Desenvolvimento de políticas de incentivo fiscal e financeiro – Criar incentivos para empresas que investem em inovação e sustentabilidade, visando estimular a modernização e o desenvolvimento de novos produtos e processos;

→ Estimulo à inovação nas empresas – Implementar programas de inovação aberta para resolver desafios da indústria, nos setores público e privado, promovendo parcerias com universidades, centros de pesquisa e startups;

→ Investimentos estrangeiros para pesquisa e desenvolvimento (P&D) – Implementar políticas que incentivem parcerias público-privadas e de atração de investimentos estrangeiros para a área de P&D, por meio da oferta de incentivos fiscais e simplificando processos de transferência tecnológica e obtenção de recursos;

→ Inclusão de mulheres na ciência, tecnologia e inovação (CT&I) – Implementar políticas de inclusão e programas de mentoria específicos para incentivar a participação das mulheres no setor;

→ Capacitação e aceleração para micro, pequenas e médias empresas – Investir em programas de capacitação em gestão de negócios e cultura de inovação para promover o empreendedorismo e a competitividade dessas empresas na transformação digital;

→ Qualificação da mão-de-obra – Promover a qualificação profissional para atender às demandas de um ambiente industrial cada vez mais tecnológico e inovador;

→ Simplificação de processos burocráticos – Simplificar os processos de compras públicas e criar um portal online para divulgação regular e atualizada de oportunidades de negócios governamentais;

→ Linhas de crédito específicas para P&D – Criar linhas de crédito específicas para financiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, disponíveis para aquisição de máquinas nas indústrias locais;

→ Atualização da tabela para Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae) – Atualizar a Cnae para incluir um código específico que atenda às startups que atuam com atividades de inovação;

→ Políticas de compras públicas sustentáveis – Incentivar e capacitar as empresas na adoção de práticas ambientalmente responsáveis por meio de políticas de compras públicas sustentáveis;

→ Inserção de micro e pequenas empresas nas compras governamentais – Aprimorar os mecanismos de inserção de micro e pequenas empresas nas compras governamentais, promovendo o desenvolvimento econômico local e a inclusão social.

*Com informações da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal (Secti-DF)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos