Rotary Clubs do DF se unem para enviar água potável ao Rio Grande do Sul



Diante da tragédia provocada pelas enchentes no Rio Grande do Sul, a falta de água potável emerge como o maior drama humano enfrentado pela população. Organizações rotarianas de Brasília, mobilizam-se em uma campanha para coletar água potável, destinada a socorrer os afetados nesta crise crítica

Em resposta à grave crise humanitária desencadeada pelos recentes temporais no Rio Grande do Sul, organizações rotárias com atuação no Distrito Federal, tomaram a iniciativa de ajudar as vítimas afetadas pelas enchentes.

O Rotary Club de Brasília, juntamente com o Rotary Club de Taguatinga, a Casa da Amizade de Taguatinga, Atlética UNB e setores acadêmicos da Universidade de Brasília, lançaram uma campanha para enviar água potável às regiões mais atingidas.



O primeiro lote de doações está programado para ser enviado nesta quarta-feira (08), utilizando as facilidades da Base Aérea de Brasília.

A situação no Rio Grande do Sul é alarmante, com mais de 1 milhão de pessoas impactadas pelos temporais, resultando em 90 mortes e mais de 100 desaparecidos até o momento.

Entre os desalojados, 47,6 mil estão em abrigos e outros 153,8 mil encontram-se sem um lar temporário. A falta de água potável emergiu como uma das necessidades mais críticas.

Para facilitar as doações, foram estabelecidos dois pontos de coleta de água potável: um na sede da Fundação dos Rotarianos de Brasília, localizada no Setor de Clubes Esportivos Sul – Trecho 3 – Lote 6, e o outro na sede do Rotary Club de Taguatinga, com endereço no CSC 01, Área Especial 04, Taguatinga Sul.

Já queles que preferirem fazer contribuições financeiras podem depositar na conta com a chave PIX (rotaryclubdetaguatinga@gmail.com), disponibilizada pelo Rotary Club de Taguatinga.

O presidente do Rotary Club de Brasília, jornalista Toni Duarte, destacou a gravidade da situação. “É um cenário desolador, com cidades inteiras inundadas, famílias isoladas e desesperadas por recursos básicos como água e energia elétrica”, disse ele.

Para ele o sofrimento não é apenas do povo rio-grandense, é do povo brasileiro.

“Estamos diante de um drama humano maior que qualquer drama material. Qualquer ajuda para a compra de água, um dos itens de maior necessidade neste momento, já é uma grande ajuda para os que necessitam dela”.

Duarte também enfatizou a importância da solidariedade nacional e acredita na adesão de mais clubes do Distrito 4.530, que inclui o DF, Goiás e Tocantins, nesse esforço coletivo para aliviar o sofrimento dos afetados no sul do país.
Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos