Vencedoras do “Prêmio Engenho Mulher 2024” atuam pela redução da desigualdade e por inclusão social

 

                                        Premiação Será no dia 20 de Maio, às 17h00, no Museu de Arte de Brasília.


A subprocuradora-geral da República, Sandra Lia Simon, a maestrina Rejane Pacheco, diretora do projeto Reciclando Sons e a empreendedora social Carmélia Teixeira, dirigente da Creche Guerreiros do Amanhã, são as três vencedoras do Prêmio Engenho Mulher 2024 – Reconhecimento a Quem Nos Transforma. Elas serão distinguidas durante a cerimônia de premiação, na próxima segunda-feira, dia 20 de maio, no Museu de Arte de Brasília (MAB).
A seleção das três vencedoras foi realizada por um júri independente, formada por sete mulheres jornalistas. São elas: Ana Maria Campos (Correio Braziliense), Bárbara Lins (Nova Brasil FM), Basília Rodrigues (CNN Brasil), Marlene Galeazzi (Alô Brasília),
Neila Medeiros (TV Record), Paola Lima (Agência Senado) e Thalyta Almeida (Band Brasília). A cerimônia de premiação vai acontecer na próxima segunda-feira, dia 20 de maio, às 17h, no MAB (Museu de Arte de Brasília).

As vencedoras

Sandra Lia Simon integra o Ministério Público do Trabalho, onde exerce a função de subprocuradora-geral. Em sua atuação, sempre priorizou assegurar direitos para as minorias e para as pessoas vulneráveis. É criadora do coletivo Transfora MP, que foca no respeito aos Direitos Humanos, para efetivar um ideal de igualdade e respeito à diversidade. Trabalha com a inclusão de profissionais trans no mercado de trabalho. 

Rejane Pacheco, diretora do projeto Reciclando Sons, fundou na Estrutural esse projeto que há 23 anos promove a inclusão socioassistencial para crianças, adolescentes e jovens por meio da música e da oportunidade de capacitação profissional para os familiares.

Carmélia Teixeira, dirigente da Creche Guerreiros do Amanhã, atende crianças na Estrutural, e seus familiares, viabilizando segurança alimentar, cuidados, educação e orientação para um futuro transformador e em defesa da conquista de cidadania.

O Prêmio Engenho Mulher – Reconhecimento a Quem nos Transforma visa identificar, destacar e valorizar o trabalho de mulheres que, em geral de forma anônima, transformam o mundo ao ser redor. No ano passado, as vencedoras da primeira edição foram a deputada Doutora Jane, por sua atuação na proteção à mulher e no combate ao feminicídio, e a doutora Ísis Magalhães, oncologista e diretora do Hospital da Criança José de Alencar. O Prêmio Engenho Mulher é uma iniciativa coordenada pela jornalista Kátia Cubel, da Engenho Comunicação. Neste ano, será realizada com o apoio dos seguintes empreendedores: Ana Paula Ávila, diretora de criação da Confraria Studio, Dalide Correa, jurista, Lara Torres, sommelier e fundadora da Wine C, e do casal Celso e Simone Jabour, da Sweet Cake.

 

Stéfane Rodrigues

Jornalista, atriz, modelo e miss.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos