Dia de Campo orienta sobre eficiência reprodutiva de fêmeas nelore precoces criadas no pasto

O Dia do Campo foi realizado nesta quinta (13), na Fazenda Água Limpa, da UnB | Fotos: Divulgação/Emater-DF

Promovido pela UnB, evento teve a participação de extensionistas da Emater-DF para conhecer e divulgar a técnica entre os produtores atendidos


Por Agência Brasília* | Edição: Débora Cronemberger

Nesta quinta-feira (13), a Universidade de Brasília (UnB) promoveu o Dia de Campo, que abordou o desempenho e a eficiência reprodutiva de fêmeas nelore precoces criadas no pasto. A iniciativa aconteceu na Fazenda Água Limpa, da UnB e localizada em Vargem Bonita, e contou com o apoio da Emater-DF e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), reunindo produtores rurais, pesquisadores, extensionistas rurais e estudantes interessados no desenvolvimento da pecuária no Distrito Federal.

A UnB é parceira da Emater-DF na realização de cursos e capacitações para técnicos e produtores rurais, assim como a participação da universidade no Circuito da Bovinocultura da AgroBrasilia, quando levou animais para exposição e apresentação do sistema de ordenha mecânica.

O objetivo principal do Dia do Campo foi promover a troca de conhecimentos e experiências sobre a criação de fêmeas nelore precoces em sistemas de pastagens, visando a melhorias no desempenho dos animais e a eficiência reprodutiva do rebanho. Extensionistas rurais da Emater-DF, que desempenha um papel fundamental na disseminação de boas práticas e tecnologias no campo, participaram do evento para capacitação e atualização sobre os temas abordados.

De acordo com o responsável pelo Programa de Ruminantes e Equídeos da Emater-DF, Maximiliano Cardoso, essa capacitação é importante tendo em vista a demanda que vem surgindo de animais de corte mais eficientes para a produção de carne.


Os extensionistas rurais da Emater-DF Maximiliano Cardoso, Douglas Mariz e Luiz Carlos Britto participaram do evento visando à capacitação sobre reprodução precoce de fêmeas Nelore

Além disso, o coordenador destacou a participação da Emater-DF, em parceria com a Conafer, no programa +Pecuária Brasil, voltado para a inseminação artificial, que também envolve bovinos de corte. Existe no Distrito Federal a tendência pela pecuária de corte de cria, ou seja, comercialização de bezerros desmamados. “Para obtermos animais mais precoces, com pesos maiores a desmamas, é necessário estarmos preparados tanto na parte genética quanto na de nutrição, que estamos vendo hoje neste Dia de Campo. Então, a gente se atualiza para identificar possíveis produtores que têm esse perfil de melhorar a genética de carne do rebanho”, afirmou.

A expectativa é que os conhecimentos adquiridos durante o Dia de Campo sejam aplicados nas propriedades rurais, contribuindo para o aumento da produtividade e da rentabilidade dos produtores. O produtor rural Thiago Rollenberg Santin, atendido pela Emater-DF, cria animais das raças nelore, gir e girolando na sua propriedade localizada no Gama, e é o segundo Dia de Campo organizado pela UnB do qual participa. “Os temas são apresentados de forma bastante didática para o produtor, numa linguagem simples, e sempre tem novidade boa que ajuda na produção”, declarou.

Tecnologias de reprodução


O coordenador do Dia de Campo, Cássio Silva, disse que o evento apresenta iniciativas para a qualidade da produção de carne

O Dia de Campo é uma atividade de extensão organizada pela Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília (UnB), nos estudos em Pecuária, que tenta aproximar o produtor rural, técnicos, estudantes de outras instituições, devolvendo à sociedade o que a sociedade investe na universidade. O tema central do evento é o manejo reprodutivo de fêmeas nelores precoces, com idade entre 18 a 20 meses, por meio da abordagem do que existe de mais moderno em termos de tecnologia na área de manejo desses animais produzidos à pasto, que é o padrão brasileiro.

O coordenador do Dia de Campo, Cássio Silva, professor da UnB, ressaltou que o evento foi uma oportunidade única de aprendizado e networking para todos os envolvidos, reforçando a importância da união de esforços para o desenvolvimento da pecuária local.

“A bovinocultura de corte é um dos ramos da agricultura mais importantes. Em relação a alguns índices isotécnicos, estamos aquém daquilo que se espera, mas nós temos a tecnologia para melhorar. Assim, o Dia de Campo apresenta o que temos feito para melhorar esses índices isotécnicos e manter a nossa produção de carne em patamares altos que nós temos em um nível global.”

O Dia de Campo foi composto por três estações. Na primeira, foram abordados temas como tecnologia nutricional aplicada às fêmeas precoces, que é um sistema chamado Caliber Beef, de uma empresa parceira na pesquisa coordenada pela UnB, onde foram testados planos nutricionais diferentes.

Na segunda estação, foram mostradas técnicas de manejo utilizadas na Fazenda Água Limpa, onde estão sendo conduzidas as pesquisas sobre o ciclo de crescimento e gestação das fêmeas Nelore de primeira cria. Já na terceira estação, foram apresentados os programas e protocolos de reprodução usados nas fêmeas do programa da UnB.

A estudante de gestão em agronegócios da UnB Tauane Selina Diniz, 24, participou do Dia de Campo e avaliou: “É uma oportunidade de adquirir conhecimento de pessoas que estão vivenciando a vida profissional, e são conhecimentos que nem sempre é possível ter dentro de sala de aula, portanto são muito enriquecedores”.

*Com informações da Emater-DF

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem