Tendas da dengue: 11 estruturas começam a ser desmontadas no DF

 

Instaladas em abril, as estruturas serão desativadas até o dia 27 deste mês

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) começou, na segunda-feira (10), a desinstalar as 11 tendas de acolhimento e hidratação montadas no início de abril para atender pacientes com sintomas de dengue na capital federal. A desmobilização começou com a desativação da estrutura montada no Guará. Ontem (11) foi a do Gama e hoje será a vez de desmontar a tenda do Paranoá. As demais estruturas serão desmontadas de forma gradual, até o dia 27 deste mês.

Do dia 11 de abril a 08 de junho, 51.640 pessoas foram atendidas nas tendas, sendo 34.076 adultos e 17.564 crianças. Dos atendimentos feitos nos espaços, 573 pessoas foram transferidas e 55.271 exames foram realizados. De acordo com a SES-DF, a desativação seguirá um cronograma tendo como base a data de inauguração de cada uma das tendas, e a desmontagem ocorre pelo fato do contrato firmado pela pasta com empresa privada prever serviço de apenas 60 dias a contar do início das atividades de atendimento.

Com a desativação das tendas, pessoas com sintomas de dengue, como febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores no corpo e nas articulações, náuseas, vômitos e manchas vermelhas na pele, devem procurar uma das 176 Unidades Básicas de Saúde (UBS) do DF. “As equipes de saúde da família fazem o acompanhamento em todos os ciclos de vida, e havendo necessidade de atendimento especializado, a equipe fará o encaminhamento para outras unidades de saúde”, destacou a pasta.

Para a SES-DF, as tendas cumpriram papel essencial no combate à dengue na capital federal nos maiores picos da doença: “As tendas de hidratação foram fundamentais para ampliar o acesso ao diagnóstico rápido e garantir o tratamento oportuno, proporcionando a atenção necessária sem demora. A estrutura e o suporte oferecidos nesses locais foram vitais para controlar os sintomas da doença, prevenir complicações mais graves e permitir que as demais equipes de saúde pudessem atender outras demandas”.

As 11 tendas, foram montadas, estrategicamente, próximo a hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e UBSs. As unidades foram instaladas para funcionar todos os dias da semana, com algumas operando 24 horas por dia, para facilitar o acesso a exames e consultas. As estruturas contam com uma equipe mínima composta por coordenador, três médicos, enfermeiro, técnicos de enfermagem e laboratório, especialista em laboratório, apoios administrativos, farmacêutico, pessoal de limpeza e segurança.

Casos

De acordo com o último boletim epidemiológico da SES-DF, apenas este ano já foram notificados 291.212 casos suspeitos de dengue, dos quais 267.154 eram prováveis. Na semana epidemiológica, do dia 26 de maio a 1º de junho, foram registrados 4.420 casos suspeitos da doença, sendo que destes, 3.454 eram prováveis. Em comparação com a semana anterior, do dia 19 ao dia 25 de maio, houve uma redução de 324 casos suspeitos, visto que neste período foram contabilizados 4.744.

O número de óbitos por dengue no DF também está em queda, na última semana epidemiológica foram registradas nove mortes por dengue. Já na semana anterior, foram 17 óbitos. Mesmo com a redução, os dados ainda assustam, visto que em 2024 391 pessoas morreram em virtude da doença. Outros 24 óbitos suspeitos estão em investigação. A SES-DF enfatiza que o DF ainda enfrenta uma epidemia, mesmo com as reduções, e por isso, a população deve manter o combate ao mosquito aedes aegypti.

Em contrapartida às quedas apresentadas entre as semanas epidemiológicas, houve um aumento de 1.211% de casos prováveis de dengue no DF em comparação ao mesmo período de 2023. Enquanto que em 2024 já foram registrados 267.154 casos prováveis da doença, no ano passado, foram 19.920. Dentre as regiões administrativas, Ceilândia lidera o número de casos prováveis deste ano, com 32.158. Em seguida, estão: Samambaia (18.364), Santa Maria (15.618), Taguatinga (12.940) e Gama (10.922).

Cronograma de fechamento das tendas:

  • Paranoá: 12 de junho
  • Planaltina: 13 de junho
  • Ceilândia: 15 de junho
  • Taguatinga: 22 de junho
  • Vicente Pires: 23 de junho
  • Samambaia: 24 de junho
  • HRAN (Hospital Regional da Asa Norte): 25 de junho
  • Varjão: 26 de junho
  • Areal: 27 de junho

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem