Anvisa determina prazo para fim da venda de álcool 70% em estabelecimentos comerciais

Estabelecimentos têm prazo até 30 de abril para esgotar estoques - Imagem: IA

Riscos do "fogo invisível" motivam retomada da proibição


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização de álcool etílico 70% na forma líquida em farmácias, supermercados e demais estabelecimentos a partir do dia 1º de maio de 2023. A medida estabelece um prazo final para o encerramento da liberação temporária das vendas desse produto, que havia sido autorizada em novembro de 2022 devido ao cenário epidemiológico da Covid-19 no país.

A resolução que permitiu a venda livre do álcool 70% líquido, devidamente regularizado na Anvisa, tinha como objetivo manter a oferta de produtos que pudessem contribuir para a proteção da saúde da população durante a pandemia. No entanto, essa liberação foi caracterizada como uma medida extraordinária e temporária.

A proibição da comercialização do álcool etílico 70% líquido se deve aos riscos associados a esse produto, que é altamente inflamável e tem sido responsável por um número elevado de acidentes domésticos, incluindo queimaduras severas causadas pelo chamado "fogo invisível". Em 2002, a Anvisa já havia proibido a venda desse item pelos mesmos motivos de segurança.

Durante a pandemia de Covid-19, o álcool 70% líquido foi amplamente utilizado para higienização de ambientes e embalagens de alimentos, sendo eficaz na eliminação de microrganismos, vírus e bactérias. No entanto, com o controle da situação epidemiológica, a Anvisa retoma a proibição para evitar riscos à população.

Os estabelecimentos comerciais que ainda possuem estoques do álcool etílico 70% líquido têm até o dia 30 de abril para esgotar suas vendas. A partir de 1º de maio, somente o álcool líquido de até 46% poderá ser comercializado no país. O álcool 70% em gel continuará autorizado para higiene das mãos.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos