De mãe para filha: paixão pelo Direito passa de geração para geração

 Mãe, avó e neta da família da advogada internacionalista Rita Silva, seguem o sonho de trabalhar como advogadas



Não é de hoje que muitos filhos querem seguir os caminhos profissionais de seus pais. Essa prática foi confirmada por uma pesquisa realizada pelo LinkedIn em conjunto com o Censuswide, que afirma que os pais têm papel crucial na decisão profissional dos filhos. Cerca de 26% dos entrevistados pela rede social confirmaram o peso da família sobre essa decisão.  

A família da advogada internacionalista Rita Silva não é diferente. Rita trilhou o caminho da sua mãe, que também atuava na área do Direito. E agora, sua filha de 16 anos pensa em seguir a carreira da advocacia internacional. “Sou muito grata à educação e ao exemplo que meus pais me deram. Meu pai honrosamente sempre nos manteve em escolas particulares, primando pela excelência na educação e mãe sempre nos trouxe o ensinamento de que o nosso nome, a lisura, e nossas condutas, são as coisas mais importantes na vida, e que devemos zelar por eles. Espero que a minha filha siga esses passos com muita gratidão”, afirma Rita.  

O Direito não foi a primeira escolha e nem a primeira profissão de Rita, que trabalhou por 13 anos como comissária de bordo. Entretanto, muito por influência de sua mãe, ela escolheu entre voos, países e escalas fazer Direito.  “Eu amava voar, mas sabia que para o futuro precisava de outra profissão.  Meus pais sempre incentivaram o estudo e a realização de sonhos Vi minha mãe estudando pelas madrugadas, com afinco, ela foi sempre muito persistente naquilo que queria, isso com certeza me influenciou. Sinto muito orgulho de sua trajetória”, conta a advogada.  

Jussara Santos, mãe de Rita, teve quase 40 anos dedicados ao Direito. Em março de 2024, a então advogada, se aposentou pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina e é a maior inspiração profissional de Rita, até porque Jussara criou os filhos e começou a trabalhar nos anos 80, quando muitas coisas eram diferentes para as mulheres. “Ela começou trabalhando em um escritório em São Leopoldo/RS. Anos depois fixou residência em Criciúma, Ituporanga e Florianópolis pelo Tribunal. Praticamente uma vida de Tribunal, e sempre foi recebida com sorriso e um abraço por onde passava”, ressalta Rita Silva, relembrando de quando sua mãe estudava na sala de casa com as amigas.

“Elas estudavam a noite toda, depois lembro da mãe estudando para o TCC, que eu acompanhei. Era eu quem tomava a lição que ela estudava, tomando ponto a ponto... Eu lembro perfeitamente disso”, relembra a advogada internacionalista.  

Com praticamente 20 anos de formada, Rita encontrou no Direito Internacional e Migratório e em mentorias para outros advogados, a área que faz brilhar seus olhos. “Quando a gente tem um trabalho que ama, não trabalhamos todos os dias. A gente troca conhecimento, executa a missão por nós mesmos e para quem realmente precisa, e é assim que eu me sinto. As pessoas sempre falam que, quando eu começo a falar do Direito e principalmente do Direito Internacional, elas veem os meus olhos brilhando”, afirma Rita.  

Como sua filha de 16 anos, Luana Melo, está demonstrando interesse pela área, durante os verões a jovem trabalha ajudando Rita em alguns casos, e é paga por isso. “Aqui nos Estados Unidos, desde os 13 anos, é permitido que os jovens trabalhem algumas horas no verão de forma supervisionada. Luana, em 2026, vai para a Universidade, está no High School (Ensino Médio) e quer fazer Business Law, quer ser advogada internacional de Negócios, seguindo os passos da avó e da mãe. Claro que eu estou orgulhosa, quero que ela seja feliz na profissão que escolher, que se realize pessoal e profissionalmente, acredito que o melhor presente que os pais podem dar para os filhos é a educação”, finaliza a advogada. 

Sobre Rita de Cássia da Silva – Graduada na Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro, a advogada internacionalista é pós-graduada em Advocacia Empresarial Trabalhista – Previdenciária e Previdência Privada e em Seguro Social na Universidade de Lisboa. É Mestranda em Direito Tributário Internacional. É especialista em Direito dos Expatriados, Imigrantes e Estrangeiros, com expertise em Acordos e Tratados Internacionais e Direito de Família Internacional. Também é especialista em Direito Internacional Privado, Direito Previdenciário Internacional, Direito do Trabalho com foco em Expatriação, Direito dos Aeronautas com enfoque nas aposentadorias especiais e da área de saúde. É palestrante, colunista do Blog Mães Expatriadas e Consultora Jurídica em Legislação Brasileira nos Estados Unidos. É CEO do Internazionale – Comunidade de Estudos de Direito Internacional que conecta mais de 95 advogados em 12 países e Mentora de carreiras para advogados. É Coautora do Livro Empreendedoras da Lei Europa com o artigo Brasileiros Imigrantes. Mais informações https://ritasilvaadvogados.com 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem