Devolver a mobilidade e a independência aos pacientes é o melhor desafio dos profissionais de Fisioterapia

 


Fisioterapeuta Bruna Machado diz que o maior desafio de seus pacientes é reconhecer suas próprias limitações e aceitar o tratamento adequado

 

Acompanhar e participar da recuperação de um paciente, devolvendo-lhe mobilidade e independência é a rotina da fisioterapeuta Bruna Machado, do Grupo Hapvida NotreDame Intermédica. Ela conta que ver um paciente melhorando a cada dia faz com que queira se aprimorar cada vez mais profissionalmente.  

 

"São histórias de vida e de superação que nos motiva a sermos profissionais e seres humanos melhores. São eles que nos movem a buscar cada dia mais conhecimento, para que possamos dar maiores chances de evolução, melhores prognósticos a funcionalidade para o paciente", afirma.

 

Ela conta que cada paciente tem uma peculiaridade e uma história de vida diferente, com superações diferentes, mas que todas são igualmente importantes na vida também do profissional que o acompanha. Ressalta a história de um músico que desistiu de tocar violão porque teve consequências neurológicas após contrair Covid-19 e acabou perdendo os movimentos do braço direito.  

 

Ele havia desistido da profissão. Foi submetido a uma cirurgia e a um tratamento adequado e mesmo ainda estando em processo de recuperação de uma atrofia importante, voltou a tocar e a sua profissão de maestro.  "É um paciente que teve devolvida a autonomia para se alimentar, se vestir, para fazer os cuidados de vida diária e também para voltar a trabalhar. Hoje, ele é é maestro, toca violão, é uma pessoa super ativa e fico muito feliz de ter feito parte deste processo", afirma a especialista do Grupo Hapvida NDI.

 

Bruna Machado acredita que o maior desafio do paciente é reconhecer sua deficiência e que, com o tratamento adequado, tem a possibilidade de minimizar suas limitações. "A maioria dos nossos pacientes tem muitos desafios, mas o maior deles é aceitar estas limitações que acabam aparecendo após um acidente ou que são consequência de alguma deficiência", conta.

 

Outro paciente citado por ela sofreu um acidente de carro e durante sua recuperação, vários Acidentes Vasculares Cerebral (AVCs) o debilitaram ainda mais. Ficou paralisado do pescoço para baixo. Acamado por muito tempo, iniciou tratamento e hoje consegue fazer alguns movimentos com os braços, como se alimentar e coçar o rosto. "A maioria dos pacientes ganha certa independência, a partir do momento que a gente começa a reabilitá-lo e a trazer de volta a função", explica. 

 

Sobre o Grupo Hapvida NotreDame Intermédica

 

A fusão entre a Hapvida e a NotreDame Intermédica em fevereiro de 2022 levou a criação do maior grupo de saúde e odontologia do Brasil. A nova empresa, com mais de 65 mil colaboradores, atende cerca de 15,9 milhões de beneficiários de saúde e odontologia, que têm a sua disposição a maior rede própria de atendimento, presente nas cinco regiões do País. Nossa rede própria de atendimento foi construída a partir de uma visão abrangente e integrada, voltada ao cuidado da saúde através de mais de 7 mil leitos de atendimento hospitalar em 87 hospitais, 76 Prontos Atendimentos, 321 clínicas médicas e 261 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial, além de unidades especificamente voltadas ao cuidado preventivo e crônico. Desta combinação de negócios, apoiada em qualidade médica e inovação, resulta uma empresa com os melhores recursos humanos e tecnológicos para os seus clientes.

 

Assessoria de Imprensa

BM2 Comunicação

(62) 9 8198-5394

Patrícia Santana

Entrevistada: Bruna Machado – Fisioterapeuta (Crefito 11 232277-F)

Paulo Melo

Sinceramente, não sei lá bem quem sou! Um fogo-fátuo, uma miragem... Sou um reflexo...um canto de paisagem. Ou apenas cenário! Um vaivém. Com sorte: hoje aqui, depois além! Sou a roupagem de um doido que partiu numa romagem e nunca mais voltou! Às vezes acho que sou um verme que um dia quis ser astro... Uma estátua truncada de alabastro... Uma chaga sangrenta do Senhor... Sei lá quem sou! Só sei que estou cumprindo os fados num mundo de maldades e pecados. Sou mais um mau, sou apenas mais um pecador... Mas não sei que sempre precisei de um pouco de atenção. Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto!!! Vivo a minha maneira! Ao invés de procurar respostas, ocupo meu tempo fazendo o que tenho vontade e vivendo a vida com o há de melhor.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Comper
Sesc
Bio Caldo - Quit Alimentos